Estratégias para ensino de hábitos posturais em crianças: história em quadrinhos versus experiência prática

  • Marilia Christina Tenorio Rebolho USP; FM
  • Raquel Aparecida Casarotto USP; FM
  • Silvia Maria Amado João USP; FM
Palavras-chave: Criança, Educação em saúde, Hábitos, Postura, Prevenção primária

Resumo

Este estudo experimental verificou os efeitos de um programa de educação postural comparando duas estratégias de ensino, a utilização de uma história em quadrinhos (HQ) e a experiência prática de posturas corretas e incorretas (EP). O programa de educação postural foi aplicado em três encontros com escolares das 2ª e 3ª séries, com idades entre 7 e 11 anos; 40 meninas e 40 meninos foram divididos igualmente em dois grupos, cada um submetido a uma estratégia de ensino: GHQ e GEP. O conhecimento dos hábitos posturais foi verificado por meio de questionários aplicados antes e após 6 meses do término das sessões. Foram ensinadas as posturas corretas em pé, sentado, de transportar mochilas, de abaixar, de mudar objetos de lugar e jeito de dormir. Os resultados do estudo indicaram que, para todas as variáveis estudadas houve aumento significativo no aprendizado e memorização dos hábitos posturais corretos em ambos os grupos, e que não houve diferença significativa entre as duas estratégias educativas. Não foram detectadas diferenças no aprendizado e memorização dos hábitos posturais corretos em crianças de ambos os sexos submetidas às duas metodologias de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-03-01
Como Citar
Rebolho, M., Casarotto, R., & João, S. (2009). Estratégias para ensino de hábitos posturais em crianças: história em quadrinhos versus experiência prática . Fisioterapia E Pesquisa, 16(1), 46-51. https://doi.org/10.1590/S1809-29502009000100009
Seção
Pesquisa Original