Correlações entre as estruturas dos membros inferiores

Autores

  • Francis Trombini-Souza Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina; Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional
  • Ana Paula Ribeiro Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina; Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional
  • Denise Hollanda Iunes Universidade Federal de Alfenas; Departamento de Fisioterapia
  • Vanessa Vilela Monte-Raso Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto; Departamento de Biomecânica, Medicina e Reabilitação do Aparelho Locomotor

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502009000300003

Palavras-chave:

Extremidade inferior, Fotogrametria, Postura

Resumo

A literatura sugere que mudanças no ângulo Q podem alterar o arco plantar longitudinal e que um mau alinhamento do retropé poderia também modificar a postura do antepé. Contudo, não foram encontrados estudos que correlacionem quantitativamente, na postura ortostática bipodal, todos esses segmentos. Assim, o propósito deste estudo foi avaliar quantitativamente e verificar eventuais correlações entre o ângulo Q, arco plantar longitudinal, alinhamento frontal do tendão do calcâneo e antepé, na postura ortostática bipodal, por meio de fotogrametria. Foram avaliados 30 indivíduos jovens (60 membros inferiores) de ambos os sexos, com idade entre 18 e 24 anos. Foi feita captura fotográfica digital no plano frontal anterior de joelho e antepé; no plano frontal posterior, do tendão do calcâneo; e da impressão plantar exposta no podoscópio. Os dados foram analisados estatisticamente e o nível de signficância fixado em 5%. Foram obtidas as seguintes correlações entre: ângulo Q X arco plantar, r=0,29 (p=0,021); ângulo Q X antepé, r=0,23 (p=0,092); ângulo Q X tendão do calcâneo, r=0,06 (p=0,627); arco plantar X antepé, r=0,09 (p=0,464); arco plantar X tendão do calcâneo, r=-0,05 (p=0,680); e antepé X tendão do calcâneo, r=-0,02 (p=0,857). A única correlação significativa encontrada, embora fraca, foi entre o ângulo Q e o arco plantar longitudinal medial, o que sugere cautela ao se inferirem correlações entre estruturas dos membros inferiores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-09-01

Como Citar

Trombini-Souza, F., Ribeiro, A. P., Iunes, D. H., & Monte-Raso, V. V. (2009). Correlações entre as estruturas dos membros inferiores . Fisioterapia E Pesquisa, 16(3), 205-210. https://doi.org/10.1590/S1809-29502009000300003

Edição

Seção

Pesquisa Original