Confiabilidade do teste da caminhada de seis minutos em pacientes com miastenia gravis generalizada

Autores

  • Vanessa Regiane Resqueti Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Departamento de Fisioterapia
  • Georges Willeneuwe de Sousa Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia
  • Mario Emilio Dourado Junior Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Hospital Universitário Onofre Lopes
  • Armèle Dornelas de Andrade Universidade Federal de Pernambuco; Centro de Ciências da Saúde; Departamento de Fisioterapia
  • Pere Casan Universitat Autònoma de Barcelona; Facultat de Medicina; Hospital de la Santa Creu i de Sant Pau; Unitat de Funció Pulmonar
  • Guilherme Augusto de Freitas Fregonezi Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502009000300006

Palavras-chave:

Miastenia gravis, Reprodutibilidade dos testes, Teste de esforço

Resumo

Este estudo objetivou determinar a confiabilidade do teste da caminhada de seis minutos (TC6M) como um teste de capacidade funcional em pacientes com miastenia gravis generalizada (MG). Foram selecionados 11 pacientes com MG - 5 homens, 6 mulheres - com idade de 55±9 anos, avaliados inicialmente quanto à função fulmonar, que se submeteram a três TC6M em dias diferentes. Durante e/ou após cada teste foram medidas freqüência cardíaca e saturação de oxigênio (por oxímetro portátil), sensação de dispnéia (pela escala de Borg) e distância percorrida. Nos três testes as distâncias percorridas foram 498 m, 517 m e 520 m (respectivamente 99%, 103% e 104% do valor predito). Em média, a freqüência cardíaca, dispnéia e saturação de oxigênio mostraram comportamento constante nos três testes. Foram encontradas alta confiabilidade relativa, com coeficiente de correlação interclasse maior que 0,90 entre os testes (TC6M1-TC6M2, 0,960; TC6M1-TC6M3, 0,945; e TC6M2-TC6M3, 0,970) e confiabilidade absoluta de 4%, 3,5% e 4,8%, com reprodutibilidade de 11%, 9,8% e 13,4%, respectivamente para o primeiro, segundo e terceiro testes. Os limites superiores e inferiores de concordância e o valor médio das médias das diferenças (bias) calculados pelo teste de Bland-Altman mostraram-se clinicamente aceitáveis. Conclui-se que o TC6M se mostrou seguro, confiável e reprodutível, podendo ser aplicado para avaliação e seguimento da tolerância ao exercício em pacientes com MG generalizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-09-01

Como Citar

Resqueti, V. R., Oliveira, G. W. de S., Dourado Junior, M. E., Andrade, A. D. de, Casan, P., & Fregonezi, G. A. de F. (2009). Confiabilidade do teste da caminhada de seis minutos em pacientes com miastenia gravis generalizada . Fisioterapia E Pesquisa, 16(3), 223-228. https://doi.org/10.1590/S1809-29502009000300006

Edição

Seção

Pesquisa Original