Prevenção de incapacidade na hanseníase com apoio em um manual de autocuidado para pacientes

Autores

  • Fernanda Carvalho Batista Rodini Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto; RAL
  • Mayara Gonçalves Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto; RAL
  • Ana Regina de Souza Bavaresco Barros Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto; Hospital das Clínicas
  • Nilton Mazzer Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto; RAL
  • Valéria Meirelles Carril Elui Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto; Departamento de Neurologia, Psiquiatria e Psicologia Médica
  • Marisa de Cássia Registro Fonseca Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto; RAL

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502010000200012

Palavras-chave:

Deformidades adquiridas^i1^sprevenção & contr, Hanseníase, Qualidade de vida, Saúde da pessoa com deficiência ou incapacidade

Resumo

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa, de evolução lenta, que se manifesta por sinais e sintomas dermatoneurológicos, com lesões na pele e nos nervos periféricos. O objetivo deste estudo foi avaliar o status físico e funcional de olhos, mãos e pés de pacientes com hanseníase, em relação ao aparecimento e evolução de deficiências sensitivo-motoras, grau de incapacidade e qualidade de vida, tendo os pacientes recebido e utilizado durante um ano um manual especialmente elaborado, com orientações de autocuidados para prevenção de incapacidade. Foram realizadas e comparadas avaliações fisioterapêuticas inicial e após 12 meses de uso do manual, de 26 pacientes com hanseníase: palpação de nervos periféricos, teste de sensibilidade da córnea, teste de sensibilidade cutânea, teste manual de função muscular e dinamometria isométrica de preensão e pinças dos dedos, sendo aplicado ainda o questionário de qualidade de vida SF-36 e classificado o grau de incapacidade. Os nervos mais acometidos foram o ulnar e o tibial posterior. Embora o grau de incapacidade e as deformidades preexistentes tenham persistido, houve melhora significativa nos domínios dor e aspectos sociais do questionário SF-36, bem como na função muscular das mãos e dos pés e no ressecamento da pele. Como estas últimas são diretamente relacionadas ao autocuidado, sugere-se que o manual de orientações pode ter importante papel coadjuvante na melhora de sintomas dos pacientes com hanseníase.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-06-01

Como Citar

Rodini, F. C. B., Gonçalves, M., Barros, A. R. de S. B., Mazzer, N., Elui, V. M. C., & Fonseca, M. de C. R. (2010). Prevenção de incapacidade na hanseníase com apoio em um manual de autocuidado para pacientes . Fisioterapia E Pesquisa, 17(2), 157-166. https://doi.org/10.1590/S1809-29502010000200012

Edição

Seção

Pesquisa Original