Terapia manual no tratamento da espondilólise e espondilolistese: revisão de literatura

Autores

  • Fabrício José Jassi Universidade Estadual Paulista
  • Leila Suzuki Saita Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Ana Carolina Pimenta Grecco Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Margarete Kazue Tamashiro Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Danilo Santos Catelli Universidade de São Paulo
  • Paulo Roberto Carvalho do Nascimento Universidade Estadual Paulista
  • Heloyse Uliam Kuriki Universidade de São Paulo
  • Rubén de Faria Negrão Filho Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502010000400016

Palavras-chave:

Espondilólise, Espondilolistese^i1^sreabilita, Manipulações musculosqueléticas, Modalidades de fisioterapia

Resumo

A espondilólise é um defeito na pars interarticularis da vértebra com descontinuidade óssea do segmento intervertebral; a progressão do defeito resulta em deslizamento de uma vértebra sobre a outra, chamado espondilolistese, o que pode provocar dor. O tratamento não-cirúrgico é a escolha inicial na maioria dos casos de espondilolistese, mas poucos estudos verificam a eficácia dos tratamentos conservadores. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão da literatura sobre esses tratamentos, sobretudo no que concerne à terapia manual, a fim de ajudar os terapeutas na prescrição de intervenções eficazes. Os resultados mostram que tanto a terapia manual como a fisioterapia convencional apresentam efeitos benéficos na redução da dor lombar e na melhora funcional do paciente. As terapias manuais envolvem manipulação da coluna vertebral e articulação sacroilíaca, músculo-energia e alongamento dos músculos afetados. Exercícios de estabilização lombopélvica, fortalecimento dos músculos posturais e alongamento dos isquiotibiais e psoas também foram considerados importantes. O paciente deve ser avaliado individualmente em seu quadro clínico e radiográfico para determinação do plano de tratamento. Dentre as opções conservadoras de tratamento encontradas, nenhuma se mostrou conclusivamente superior às outras e todas podem ser incluídas no tratamento sintomático de pacientes com espondilólise/listese.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-01

Como Citar

Jassi, F. J., Saita, L. S., Grecco, A. C. P., Tamashiro, M. K., Catelli, D. S., Nascimento, P. R. C. do, Kuriki, H. U., & Negrão Filho, R. de F. (2010). Terapia manual no tratamento da espondilólise e espondilolistese: revisão de literatura . Fisioterapia E Pesquisa, 17(4), 366-371. https://doi.org/10.1590/S1809-29502010000400016

Edição

Seção

Pesquisa Original