Avaliação do nível de fragilidade em idosos participantes de um grupo de convivência

Autores

  • Lívia Viegas do Carmo Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira
  • Luciene Penna Drummond Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira
  • Paula Maria Machado Arantes Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000100004

Palavras-chave:

Idoso frágil

Resumo

A Síndrome da Fragilidade é uma condição frequente em idosos e pode ser precursora de incapacidade e quedas. Os objetivos deste estudo foram avaliar o nível de fragilidade em idosos de um Grupo de Convivência (GC) e a relação entre fragilidade, incapacidade e quedas. Participaram do estudo 64 idosos, avaliados de acordo com o Fenótipo de Fragilidade, que é composto pelos indicadores: perda de peso não intencional, auto-relato de fadiga, diminuição da força de preensão, baixo nível de atividade física e redução da velocidade da marcha. Foi considerado frágil o idoso que apresentasse três ou mais critérios, pré-frágil quem apresentasse um ou dois e não-frágil nenhum. Foram utilizadas a escala de Atividades Instrumentais de Vida Diária (AIVD), a escala de Atividades Básicas de Vida Diária (ABVD) e questões sobre história de quedas e medo de cair. O teste Mann-Whitney U e o coeficiente de Spearman foram utilizados (a=0,05). Em relação ao nível de fragilidade, foram encontrados 21 idosos não-frágeis, 42 pré-frágeis e um frágil. Os idosos pré-frágeis apresentaram maior necessidade de assistência em ABVD (p=0,046) e AIVD (p=0,011), maior ocorrência de quedas (p=0,004) e medo de cair (p=0,007) que os não-frágeis. Foram encontradas associações significativas e fracas entre estas variáveis e o nível de fragilidade. Os resultados demonstram a importância de intervenções preventivas em idosos pré-frágeis e sugere que fragilidade e incapacidade são entidades distintas em idosos deste GC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-03-01

Como Citar

Carmo, L. V. do, Drummond, L. P., & Arantes, P. M. M. (2011). Avaliação do nível de fragilidade em idosos participantes de um grupo de convivência . Fisioterapia E Pesquisa, 18(1), 17-22. https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000100004

Edição

Seção

Pesquisa Original