Análise do equilíbrio estático e de deformidades nos pés de crianças com paralisia cerebral

Autores

  • Thaís Delamuta Ayres da Costa Universidade de São Paulo; Hospital das Clínicas; Instituto de Medicina Física e Reabilitação
  • Sebastião Marcos Ribeiro de Carvalho Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Lígia Maria Presumido Braccialli Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000200005

Palavras-chave:

criança, paralisia cerebral, postura, deformidades do pé

Resumo

O presente estudo analisou, por meio de um sistema de baropodometria, os tipos de pé, a influência da visão no equilíbrio estático na postura ortostática e a distribuição da pressão plantar em 16 crianças, de 6 a 15 anos, com diagnóstico de paralisia cerebral. Os resultados indicaram que o pé valgo foi o mais comum dentre os tipos de paralisia cerebral estudadas, diparesia espástica, hemiparesia espástica direita, hemiparesia espástica esquerda e ataxia; o equilíbrio estático na postura ortostática de olhos vendados apresentou maior instabilidade do que quando com os olhos abertos; a distribuição de pressão plantar não apresentou significância estatística e não houve correlação significativa entre a idade e as variáveis de equilíbrio e de distribuição da pressão plantar. Desse modo, conclui-se que a visão é um fator importante no controle postural de crianças com paralisia cerebral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-06-01

Como Citar

Costa, T. D. A. da, Carvalho, S. M. R. de, & Braccialli, L. M. P. (2011). Análise do equilíbrio estático e de deformidades nos pés de crianças com paralisia cerebral . Fisioterapia E Pesquisa, 18(2), 127-132. https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000200005

Edição

Seção

Pesquisa Original