Influência da posição do objeto na frequência de alcances manuais em lactentes com desenvolvimento típico

Autores

  • Jaqueline da Silva Frônio Núcleo Interdisciplinar de Estudos do Desenvolvimento Infantil
  • Luciana Matta de Andrade e Silva Universidade Federal de Juiz de Fora; Faculdade de Fisioterapia
  • Rodrigo Jardim Gonçalves Universidade Federal de Juiz de Fora; Faculdade de Fisioterapia
  • Paula Silva de Carvalho Chagas Universidade Federal de Juiz de Fora; Faculdade de Fisioterapia
  • Luiz Cláudio Ribeiro Universidade Federal de Juiz de Fora; Instituto de Ciências Exatas; Departamento de Estatística

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000200007

Palavras-chave:

desenvolvimento infantil, lactente, desempenho psicomotor

Resumo

O objetivo deste estudo foi verificar a frequência de alcances no período de três a cinco meses de idade e se há influência da posição de apresentação do objeto. Treze lactentes com desenvolvimento típico foram avaliados aos três, quatro e cinco meses, em supino, sendo o objeto apresentado na linha média e nas linhas axilares direita e esquerda. O procedimento foi filmado e analisado para registro do número de alcances realizados nas posições de apresentação. Para análise foram utilizados os testes de Friedman e Wilcoxon, considerando o nível de significância α=0,05. As frequências médias de alcances aumentaram até o quinto mês, sendo encontrada diferença significativa entre o terceiro e o quinto (p=0,011) e entre o quarto e o quinto meses (p=0,008). O número de alcances na linha média aumentou significativamente do terceiro para o quinto (p=0,011) e do quarto para o quinto mês (p=0,025), e houve tendência de diferenciação (0,1>;p>;0,05) entre o terceiro e o quarto mês (p=0,058). Aos três meses, encontrou-se tendência de diferenciação (p=0,066) entre a frequência de alcances nas linhas axilar (D ou E) e média. Aos quatro e cinco meses, não foi encontrada diferença estatisticamente significativa entre as posições. Concluiu-se que a frequência de alcances aumenta significativamente de três a cinco meses e a posição de apresentação do objeto parece influenciá-la na fase inicial de aquisição desta habilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-06-01

Como Citar

Frônio, J. da S., Silva, L. M. de A. e, Gonçalves, R. J., Chagas, P. S. de C., & Ribeiro, L. C. (2011). Influência da posição do objeto na frequência de alcances manuais em lactentes com desenvolvimento típico . Fisioterapia E Pesquisa, 18(2), 139-144. https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000200007

Edição

Seção

Pesquisa Original