Variabilidade da frequência cardíaca em mulheres com hipermobilidade articular

Autores

  • Mariane de Oliveira Nunes Faculdade São Lucas
  • Marcelo Custódio Rubira Faculdade São Lucas
  • Ana Paula Fernandes De Angelis Rubira Faculdade São Lucas
  • Aline Cristina Pereira do Nascimento Universidade do Vale do Paraíba
  • Alderico Rodrigues de Paula Júnior UNIVAP
  • Rodrigo Alexis Lazo Osório UNIVAP

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000300007

Palavras-chave:

instabilidade articular, células receptoras sensoriais, frequência cardíaca

Resumo

A hipermobilidade é a capacidade de desempenhar movimentos articulares com amplitude maior que o normal. A prevalência possui variações determinadas pela etnia, sexo, idade, atividade física e variações nos critérios de caracterização. Aproximadamente 30% dos adultos são portadores e apresentam feedback proprioceptivo, sensorial diminuído e espacial alterado da articulação levando a maior frequência de ativação e deformação dos mecanorreceptores nos músculos esqueléticos e na pele. O aumento dos impulsos aferentes dos mecanorreceptores sobre a área cardiovascular no bulbo altera o controle autonômico sobre o coração. O objetivo do estudo foi avaliar o balanço simpatovagal durante manobra de ortostatismo em mulheres com hipermobilidade. Participaram do estudo 27 voluntárias, com 19,97±1,79 anos, índice de massa corpórea abaixo de 25 kg/m², sedentárias e sem uso de medicação. Após diagnóstico da hipermobilidade articular, segundo o escore de Beighton, foram divididas em 2 grupos: 12 hipermóveis (GH) e 15 não hipermóveis (GC). O eletrocardiograma foi realizado durante 10 minutos em supino e em pé para análise da variabilidade da frequência cardíaca. A banda de alta frequência (un) apresentou diminuição da atividade vagal no GH, p<0,03. O incremento de baixa frequência (un) foi maior no GH em relação ao GC, na manobra de ortostatismo, com aumento da atividade simpática, p<0,03. As voluntárias com hipermobilidade articular apresentaram resposta autonômica cardíaca alterada com hiporesponsividade vagal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-09-01

Como Citar

Nunes, M. de O., Rubira, M. C., Rubira, A. P. F. D. A., Nascimento, A. C. P. do, Paula Júnior, A. R. de, & Osório, R. A. L. (2011). Variabilidade da frequência cardíaca em mulheres com hipermobilidade articular . Fisioterapia E Pesquisa, 18(3), 241-246. https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000300007

Edição

Seção

Pesquisa Original