Redução do limite de estabilidade direção-específica em indivíduos leve a moderadamente afetados pela doença de Parkinson

Autores

  • Claúdia Diniz Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Lidiane Oliveira Lima Universidade Federal de Minas Gerais; Programa de Pós-graduação em Ciências da Reabilitação
  • Francisco Cardoso Universidade Federal de Minas Gerais; Departamento de Clínica Médica
  • Luci Teixeira-Salmela Universidade Federal de Minas Gerais; Departamento de Fisioterapia
  • Fátima Rodrigues-de-Paula Universidade Federal de Minas Gerais; Departamento de Fisioterapia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000400002

Palavras-chave:

parkinsonismo, doença de Parkinson, instabilidade postural, controle postural

Resumo

A instabilidade postural na doença de Parkinson (DP) tem sido associada a uma diminuição do limite de estabilidade (LE) na direção ântero-posterior (AP). Entretanto, ainda que possíveis alterações do LE na direção látero-lateral (LL) tenham sido sugeridas, tal direção não tem sido avaliada nos estudos com DP, principalmente quando o teste de limite de estabilidade (TLE) envolve movimentos intencionais que deslocam o centro de massa corporal (CMC). O objetivo do presente estudo foi investigar o LE na postura de pé durante movimentos voluntários que promovem deslocamento do CMC nas direções AP e LL de indivíduos com e sem a DP. Doze indivíduos com DP (Hoehn & Yahr=II, III) e 12 sem a doença realizaram o TLE nos sentidos anterior, posterior, direito e esquerdo. A velocidade de movimento (VM), excursão máxima (EM) e o controle direcional (CD) do CMC foram avaliados em cada sentido. Os indivíduos com DP foram significativamente mais lentos em todos os sentidos de deslocamento do CMC (p<0,05). Não houve diferença significativa na EM e CD no sentido anterior entre os grupos (p>0,05). Por outro lado, a EM e CD do CMC foram menores para o grupo DP no sentido posterior (P) e na direção LL (p<0,05). Indivíduos leves a moderadamente afetados pela DP apresentaram redução do LE no sentido P e na direção LL quando comparados ao grupo controle. Os resultados sugerem que tal direção e sentido devam ser treinados em ortostatismo, com movimentos que deslocam voluntariamente o CMC, desde fases iniciais da DP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-01

Como Citar

Diniz, C., Lima, L. O., Cardoso, F., Teixeira-Salmela, L., & Rodrigues-de-Paula, F. (2011). Redução do limite de estabilidade direção-específica em indivíduos leve a moderadamente afetados pela doença de Parkinson . Fisioterapia E Pesquisa, 18(4), 306-310. https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000400002

Edição

Seção

Pesquisa Original