Conhecimento e uso da CIF na prática clínica por fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais de Minas Gerais

  • Andrei Pereira Pernambuco Universidade de Itaúna
  • Raquel de Carvalho Lana Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais
  • Janaíne Cunha Polese Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais
Palavras-chave: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Inquéritos e Questionários

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil e conhecimento dos fisioterapeutas (FT) e terapeutas ocupacionais (TO) de Minas Gerais sobre a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) e sobre a sua aplicação na prática profissional, na tentativa de se compreender o motivo da subutilização deste instrumento universal, no Brasil. Foi realizado estudo observacional e transversal que utilizou um questionário online elaborado por especialistas. Uma correspondência eletrônica foi enviada a todos os FT e TO inscritos no Conselho Regional da 4a região. Das 22.121 correspondências eletrônicas enviadas, 1.313 foram respondidas. 53% da amostra têm pós-graduação, 65% tinham entre dois a 10 anos de experiência, e 97% relataram que as clínicas e domicílio dos pacientes são os lugares onde trabalham. 72% dos profissionais sabiam o que era a CIF e 84% responderam corretamente o significado da sigla. No entanto, 71% dos profissionais desconhecem os componentes desta classificação. O primeiro contato com a CIF aconteceu durante a graduação para 50% dos profissionais e 28% nunca haviam tido contato com a CIF. 74% relataram não usá-la na prática clínica. Entretanto, 82% dos participantes acreditam que ouso da CIF é viável na prática clínica. Embora a maioria dos profissionais afirme conhecer a CIF e acreditar na viabilidade de sua utilização, fica evidente que o conhecimento dos profissionais sobre este importante instrumento ainda é limitado. O desconhecimento sobre a CIF impede que os profissionais cumpram as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), Conselho Nacional de Saúde (CNS) e Coffito sobre a adoção deste instrumento na troca de informações na saúde e na prática clínica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-06-01
Como Citar
Pernambuco, A., Lana, R., & Polese, J. (2018). Conhecimento e uso da CIF na prática clínica por fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais de Minas Gerais. Fisioterapia E Pesquisa, 25(2), 134-142. https://doi.org/10.1590/1809-2950/16765225022018
Seção
Pesquisa Original