Perfil de lesões em praticantes de CrossFit: revisão sistemática

  • Fábio Hech Dominski Universidade do Estado de Santa Catarina; Centro de Ciências da Saúde e do Esporte; Laboratório de Psicologia do Esporte e do Exercício
  • Thais Cristina Siqueira Universidade do Estado de Santa Catarina; Centro de Ciências da Saúde e do Esporte; Departamento de Fisioterapia
  • Thiago Teixeira Serafim Universidade do Estado de Santa Catarina; Centro de Ciências da Saúde e do Esporte; Laboratório de Psicologia do Esporte e do Exercício
  • Alexandro Andrade Universidade do Estado de Santa Catarina; Centro de Ciências da Saúde e do Esporte; Laboratório de Psicologia do Esporte e do Exercício
Palavras-chave: Exercício, Treinamento Intervalado de Alta Intensidade, Ferimentos e Lesões, Revisão.

Resumo

O CrossFit se apresenta como um novo método de treinamento físico que vem ganhando popularidade desde sua criação. O objetivo deste estudo foi analisar o perfil de lesões em praticantes de CrossFit por meio de uma revisão sistemática da literatura. Utilizaram-se as recomendações da Declaração PRISMA para condução da revisão sistemática. A busca foi realizada nas bases de dados CINAHL, SciELO, Science Direct, SCOPUS, LILACS, PEDro, PubMed, SPORTDiscus e Web of Science. Avaliou-se a qualidade metodológica dos estudos, entre os quais dez foram considerados elegíveis. A prevalência de lesões nos praticantes de CrossFit variou de 5 a 73,5%, e a taxa de lesão variou de 1,94 a 3,1 lesões a cada 1.000 horas de treinamento. A região corporal mais acometida por lesões nos estudos selecionados foram os ombros, seguidos pelas costas e joelhos. Em relação aos fatores associados às lesões, destacou-se o tipo de exercício realizado e o tempo de prática de CrossFit. O sexo apresentou associação com a prevalência de lesões, estudos demonstraram que os homens apresentaram maior número de lesões em relação às mulheres. A idade esteve entre os fatores que não estiveram associados às lesões. Conclui-se que os ombros são a região corporal mais comumente acometida entre os praticantes de CrossFit, em indivíduos do sexo masculino e com lesões prévias, muitas vezes obtidas em outras modalidades. Ainda, que o CrossFit pode ser praticado com segurança por indivíduos de 18 a 69 anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-06-01
Como Citar
Dominski, F., Siqueira, T., Serafim, T., & Andrade, A. (2018). Perfil de lesões em praticantes de CrossFit: revisão sistemática. Fisioterapia E Pesquisa, 25(2), 229-239. https://doi.org/10.1590/1809-2950/17014825022018
Seção
Revisão Sistemática