Risco de sarcopenia em idosas com queixa de dor lombar aguda

  • Lygia Paccini Lustosa Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia
  • Carla Cristina Amaral Tavares Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia
  • Dayanne Kelly de Jesus Cota Vital Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia
  • Amanda Aparecida Oliveira Leopoldino Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia
  • Danielle Rosa Xavier Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia
  • Leani Souza Máximo Pereira Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia
Palavras-chave: Sarcopenia, Dor Lombar, Idoso, Limitação da Mobilidade

Resumo

Verificou-se o risco de sarcopenia em idosas comunitárias com queixa de dor lombar aguda e comparouse o índice de dor e mobilidade/equilíbrio entre aquelas em risco de sarcopenia e as não sarcopênicas. Pesquisa transversal, subprojeto do estudo epidemiológico e multicêntrico Back Complaints in the Elders (Bace). Participaram idosas com ao menos um episódio de dor lombar aguda no prazo de seis semanas antes da coleta de dados. Avaliou-se a velocidade de marcha (4,6m), a força de preensão palmar (dinamômetro Jamar), o índice de dor (escala analógica de dor) e mobilidade/equilíbrio (Timed Up and Go test). O risco de sarcopenia foi estimado por medida percentual e as comparações pelo teste t para amostras independentes; o nível de significância adotado foi de 5%. Participaram deste estudo 322 idosas: o risco de sarcopenia foi de 54%, ou seja, 173 idosas (71,8±5,2 anos) estavam em risco de sarcopenia e 149 (46%) eram não sarcopênicas (71,5±5,1 anos). Houve diferença quanto à intensidade da dor (p=0,02) e à mobilidade/ao equilíbrio (p=0,01), sendo que aquelas em risco de sarcopenia estavam em piores condições. Os resultados demonstraram risco de sarcopenia entre as idosas com dor lombar aguda. Estas apresentavam maior índice de dor e pior mobilidade/equilíbrio, sugerindo que a sarcopenia, se presente em idosas com essa dor, pode influenciar negativamente na funcionalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lygia Paccini Lustosa, Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia

Docente do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal de Minas Gerais

Carla Cristina Amaral Tavares, Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia

Graduanda do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal de Minas Gerais

Dayanne Kelly de Jesus Cota Vital, Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia

Graduanda do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal de Minas Gerais

Amanda Aparecida Oliveira Leopoldino, Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia

Docente do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal de Minas Gerais

Danielle Rosa Xavier, Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia

Docente do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal de Minas Gerais

Leani Souza Máximo Pereira, Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Fisioterapia

Docente do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal de Minas Gerais

Publicado
2018-12-14
Como Citar
Lustosa, L., Tavares, C., Vital, D., Leopoldino, A. A., Xavier, D., & Pereira, L. (2018). Risco de sarcopenia em idosas com queixa de dor lombar aguda. Fisioterapia E Pesquisa, 25(3), 260-268. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/fpusp/article/view/152756
Seção
Pesquisa Original