Identificação de equipamentos e procedimentos utilizados por fisioterapeutas brasileiros para testes de endurance muscular inspiratória

  • Sabrina Costa Lima Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais. Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação
  • Simone Nascimento Santos Ribeiro Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais. Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação
  • Natália Freitas de Oliveira
  • Cristiana Meurer de Miranda Universidade do Estado de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde e do Esporte
  • Raquel Rodrigues Britto Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • Dayane Montemezzo Universidade do Estado de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde e do Esporte
Palavras-chave: Testes de Função Respiratória, Resistência Muscular Respiratória, Equipamentos para Diagnóstico, Fisioterapia

Resumo

A avaliação da função dos músculos inspiratórios por meio do teste de endurance muscular inspiratória (EMI), definida como a capacidade de sustentação dessa tarefa ao longo do tempo, atualmente apresenta ampla variedade de instrumentos e procedimentos para sua mensuração. Este estudo teve como objetivo identificar os diferentes equipamentos, procedimentos e forma de avaliação dos testes de EMI entre fisioterapeutas brasileiros. É um estudo transversal realizado por meio de questionário enviado por correio eletrônico individualmente a cada participante. Cento e treze fisioterapeutas de diferentes regiões do país, grande parte com atuação conjunta na clínica e na docência (52,1%), responderam realizar poucas vezes a medida de EMI (48,7%). O manovacuômetro aneroide foi o aparelho mais utilizado por 42,5% dos profissionais. O clipe nasal e o bocal tubular de plástico rígido ou papel foram os acessórios mais utilizados durante o teste, correspondendo a 51,8% e 33%, respectivamente. O teste de ventilação voluntária máxima foi o mais utilizado para avaliação da endurance inspiratória, relatado por 23% dos respondentes. O teste de carga constante para avaliação da endurance foi adotado por 51,2% dos fisioterapeutas, sendo que 54,9% associaram comandos verbais à demonstração para explicação do teste. A interpretação dos valores aferidos era feita através de valores de referência por 25,7% dos entrevistados. Identificou-se que os fisioterapeutas brasileiros entrevistados não apresentaram a mesma conduta para os testes de EMI. No entanto os equipamentos, procedimentos e a forma de avaliação são utilizados com base nas diretrizes sobre o tema e de acordo com a disponibilidade de recursos do serviço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natália Freitas de Oliveira

Fisioterapeuta

Publicado
2018-12-14
Como Citar
Lima, S., Ribeiro, S., Oliveira, N., Miranda, C., Britto, R., & Montemezzo, D. (2018). Identificação de equipamentos e procedimentos utilizados por fisioterapeutas brasileiros para testes de endurance muscular inspiratória. Fisioterapia E Pesquisa, 25(3), 269-277. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/fpusp/article/view/152759
Seção
Pesquisa Original