Distribuição territorial dos profissionais fisioterapeutas no Brasil

  • Erica Silva de Souza Matsumura Universidade do Estado do Pará. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
  • Alcinês Silva Sousa Júnior Universidade do Estado do Pará. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
  • Juan Andrade Guedes Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Renato Costa Teixeira Universidade do Estado do Pará. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
  • Katia Simone Kietzer Universidade do Estado do Pará. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
  • Leny Silene de Freitas Castro Universidade do Estado do Pará. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
Palavras-chave: Fisioterapeutas, Análise Espacial, Capacitação Profissional

Resumo

Um dos principais problemas mundiais no setor da saúde está na desigualdade da distribuição de profissionais da área entre as capitais e o interior. A Organização Mundial da Saúde recomenda políticas de recrutamento e fixação desses profissionais para facilitar o acesso à saúde para essas populações. Estudos relativos à distribuição territorial do profissional fisioterapeuta ainda são pouco conhecidos. Neste estudo analisou-se a correlação espacial e a disponibilidade de profissionais fisioterapeutas no Brasil por população residente. Constitui-se em um estudo quantitativo, analítico e de caráter descritivo, feito por meio de análise dos dados secundários referentes ao número de profissionais fisioterapeutas com inscrição definitiva, por regiões do Brasil, disponibilizados pelos 16 Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional no período compreendidos entre maio a setembro de 2016; a partir de bases de dados do Censo 2010 do IBGE e de coordenadas geográficas no sistema virtual Google Maps. As análises espaciais foram realizadas por meio de georreferenciamento, a partir de um Banco de Dados de Geoprocessamento, e para a produção dos mapas temáticos utilizou-se o software ARCGIS 10.5. Foi verificada uma densidade muito alta de fisioterapeutas na região Sudeste e uma ausência desses profissionais em grande área da região Norte, com influência do desenvolvimento econômico na distribuição desses profissionais entre as regiões. Concluiuse que nas pequenas cidades, principalmente no interior da região Norte, não há um quantitativo de profissionais fisioterapeutas conforme o recomendado, e nas regiões onde há um maior desenvolvimento econômico ocorre um maior número de profissionais disponíveis para o mercado de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-14
Como Citar
Matsumura, E., Sousa Júnior, A., Guedes, J., Teixeira, R., Kietzer, K., & Castro, L. (2018). Distribuição territorial dos profissionais fisioterapeutas no Brasil. Fisioterapia E Pesquisa, 25(3), 309-314. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/fpusp/article/view/152771
Seção
Pesquisa Original