Dynamic Movement Assessment e Functional Movement Screen para predição de lesões

uma revisão sistemática

  • Priscila dos Santos Bunn Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Exercício e do Esporte
  • Elirez Bezerra da Silva Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Exercício e do Esporte
Palavras-chave: Transtornos Traumáticos Cumulativos, Traumatismos em Atletas, Movimento

Resumo

A Dynamic Movement Assessment (DMA™) e o Functional Movement Screening (FMS™) são ferramentas utilizadas para classificar o risco de lesões musculoesqueléticas em indivíduos que praticam exercícios físicos. O objetivo da presente revisão sistemática foi avaliar a associação de DMA™ e FMS™ com o risco de lesões musculoesqueléticas em diferentes atividades físicas, categorizando por análise. Uma pesquisa sem filtros de idioma ou de tempo foi realizada em novembro de 2016 nas bases de dados MEDLINE, Google Scholar, SciELO, SCOPUS, SPORTDiscus, CINAHL e BVS, utilizando as palavras-chave: “predição de lesão”, “risco de lesão”, “sensibilidade”, “especificidade”, “functional movement screening” e “dynamic movement assessment”. Foram incluídos estudos prospectivos que analisaram a associação entre DMA™ e FMS™ com o risco de lesões musculoesqueléticas em atividades físicas. Foram extraídos dos estudos: perfil dos participantes, tamanho da amostra, critérios de classificação da lesão, tempo de seguimento e os resultados apresentados, subdivididos pelo tipo de análise estatística. O risco de viés foi realizado com a Escala Newcastle-Ottawa para estudos de coorte. Não foi encontrado nenhum estudo sobre a DMA™. Foram incluídos 20 estudos, que analisaram um ou mais dos seguintes indicadores: acurácia diagnóstica (VPP, VPN e AUC), razão de chances (OR) ou risco relativo (RR). O FMS™ apresentou sensibilidade=12-99%; especificidade=38-97%; VPP=25-91%; VPN=28-85%; AUC=0,42-0,68; OR=0.53-54.5; e RR=0,16-5,44. O FMS™ apresentou-se como um método preditor de lesões musculoesqueléticas. Entretanto, devido às limitações metodológicas dos estudos, seu uso indiscriminado deve ser evitado.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-14
Como Citar
Bunn, P., & Silva, E. (2018). Dynamic Movement Assessment e Functional Movement Screen para predição de lesões. Fisioterapia E Pesquisa, 25(3), 352-361. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/fpusp/article/view/152798
Seção
Revisão Sistemática