Análise comparativa de fórmulas preditivas de avaliação da capacidade funcional com o teste cardiopulmonar de jogadoras de futebol profissional

  • Alexandre Fenley Federal University of Rio de Janeiro
  • Rafael Santiago Floriano Federal University of Rio de Janeiro
  • Tiago de Oliveira Chaves Federal University of Rio de Janeiro
  • Igor Nasser Federal University of Rio de Janeiro
  • Michel Silva Reis Federal University of Rio de Janeiro
Palavras-chave: Teste de Esforço, Mulheres, Futebol

Resumo

Comparar a validade de duas fórmulas de predição do consumo de oxigênio (VO2 ) com os valores obtidos no teste cardiopulmonar (TCP) em esteira ergométrica de jogadoras de futebol profissional. Dezoito jogadoras de futebol profissional foram submetidas ao TCP em esteira em um protocolo de carga incremental. Na sequência, foi determinado o VO2 da potência do limiar anaeróbio ventilatório (LAV) e no pico do exercício físico. Posteriormente, as fórmulas de predição de VO2 – i) VO2 = (0,2 x velocidade) + (0,9 x velocidade x inclinação) + 3,5 – velocidade em mph e inclinação %); e ii) MET (equivalente metabólica) = 6xHRI-5, onde HRI = frequência cardíaca máxima/frequência cardíaca de repouso – foram aplicadas nas mesmas potências para comparação. Para a primeira fórmula foi observado que tanto no LAV como no pico do TCP, os dados obtidos ficaram abaixo do previsto, sugerindo que a fórmula superestima o VO2 e, consequentemente, a capacidade e a potência aeróbicas. Na segunda fórmula foi observado que os valores ficaram abaixo do obtido, sugerindo que a fórmula subestimou o VO2 e, consequentemente a potência aeróbica, e mais uma vez a capacidade funcional. Diante disso, as fórmulas de predição não mostraram similaridade na determinação da capacidade funcional (CF) de jogadoras de futebol profissional, sugerindo não serem recomendadas para essa população

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-17
Como Citar
Fenley, A., Floriano, R., Chaves, T., Nasser, I., & Reis, M. (2018). Análise comparativa de fórmulas preditivas de avaliação da capacidade funcional com o teste cardiopulmonar de jogadoras de futebol profissional. Fisioterapia E Pesquisa, 25(3), 330-337. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/fpusp/article/view/152849
Seção
Pesquisa Original