Severidade da disfunção temporomandibular e sua relação com a postura corporal

Palavras-chave: Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular, Postura, Fotogrametria

Resumo

O objetivo deste estudo foi identificar se existe correlação entre a severidade da disfunção temporomandibular (DTM) e postura corporal, bem como evidenciar as diferenças existentes na postura corporal nos diferentes graus de severidade. Foram avaliadas 71 mulheres de 18 a 35 anos quanto à severidade da DTM e à postura corporal, sendo divididas em grupo sem DTM e grupo com DTM. Foram utilizados o questionário Mandibular Function Impairment Questionnaire e o software Digital Image-Based Postural Assessment de avaliação postural por fotogrametria. Foi realizada análise estatística com ANOVA de um fator e teste de correlação Tau B de Kendall (α<0,05). Os grupos com e sem DTM apresentaram diferenças estatísticas, com tamanho de efeito grande (ŋ2 >0,528), para: lordose cervical, pulsão e inclinação da pelve. Quanto à correlação da postura com a severidade da DTM, índices fracos, mas significativos, foram encontrados: ângulo da lordose cervical (τ=0,250), ângulo da cifose dorsal (τ=0,192), ângulo de inclinação pélvica (τ=−0,222) e medida de pulsão da pelve (τ=0,283). Esses resultados indicam que a lordose cervical e a pulsão da pelve se apresentam em aumento da lordose e da pulsão conforme o acréscimo da severidade da DTM, enquanto o ângulo de inclinação se apresenta em menor grau, tendendo à retroversão. Apesar das correlações fracas, os resultados evidenciam alguma relação da postura corporal com a DTM.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-20
Como Citar
Wiest, D., Candotti, C., Sedrez, J., Pivotto, L., Costa, L., & Loss, J. (2019). Severidade da disfunção temporomandibular e sua relação com a postura corporal. Fisioterapia E Pesquisa, 26(2), 178-184. https://doi.org/10.1590/1809-2950/18037026022019
Seção
Pesquisa Original