Vigilância em segurança e complicações quatro anos após a introdução da técnica Microeletrólise Percutânea (MEP®) Sport como prática fisioterapêutica

Palavras-chave: Satisfação do Paciente, Efeitos Adversos, Fisioterapia, Eletrólise, Acupuntura

Resumo

O objetivo deste trabalho é pesquisar a experiência dos fisioterapeutas formados em microeletrólise percutânea sport e conhecer a quantidade de aplicações realizadas semanalmente, os efeitos adversos apresentados e o nível de satisfação dos terapeutas com seus pacientes. Realizou-se uma enquete de perguntas mistas que avaliam a opinião e a experiência de profissionais certificados em microeletrólise percutânea sport. Os dados foram obtidos por meio da plataforma virtual SurveyMonkey, enviando por correio eletrônico um convite a 1.096 fisioterapeutas da América Latina. Responderam o questionário 315 profissionais, dentre os quais 165 (56,51%) atendem de um a cinco pacientes por semana. As respostas sobre efeitos adversos foram: nunca tive complicações (56,79% – 159 respostas); choque hipotensivo (19,64% – 55 respostas.); alergia ao metal (5,36% – 15 respostas). Os locais/patologias a que mais se aplicam a microeletrólise percutânea sport são: tendão rotuliano (10,77% – 198 respostas.); tendão de aquiles (9,58% – 176 respostas.); tendão supraespinhoso (9,36% –x172 respostas.); fascite plantar/esporão calcâneo (8,05% – 148 respostas.); e pontos-gatilhos (7,18% – 132 respostas.). A satisfação dos profissionais foi: satisfeito (51,87% – 152 respostas) e muito satisfeito (40,96% – 120 respostas). As respostas dos pacientes foram: satisfeito (61,90% – 182 respostas) e muito satisfeito (29,93% – 88 respostas). A técnica MEP é aplicada principalmente em tendinopatias e produz resultados satisfatórios e muito satisfatórios tanto para os pacientes quanto para os terapeutas, com baixa presença de efeitos adversos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-20
Como Citar
d’Almeida, S., Silva, R., & Ronzio, O. (2019). Vigilância em segurança e complicações quatro anos após a introdução da técnica Microeletrólise Percutânea (MEP®) Sport como prática fisioterapêutica. Fisioterapia E Pesquisa, 26(2), 213-218. https://doi.org/10.1590/1809-2950/18038726022019
Seção
Pesquisa Original