Importância da experiência clínica para a mensuração da curva escoliótica de crianças pela técnica de Cobb

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-2950/18001826032019

Palavras-chave:

Coluna Vertebral, Raios X, Reprodutibilidade dos Testes

Resumo

A escoliose é definida como uma deformidade com desvio lateral da coluna no plano coronal, torsão da coluna e do tronco e distúrbio no perfil sagital. Essa alteração postural é avaliada por meio de radiografia de incidência anteroposterior, utilizando-se o método de Cobb. O objetivo do estudo é verificar a influência da experiência do avaliador sobre a confiabilidade intraexaminador e interexaminador do ângulo Cobb em curvaturas escolióticas de crianças. Foram incluídas na pesquisa 39 crianças portadoras de escoliose idiopática, com idade entre 7 e 18 anos. Os exames foram avaliados por dois fisioterapeutas, um quiropraxista e um estudante de fisioterapia – cada um avaliando duas vezes cada exame. A segunda avaliação ocorreu após sete dias, para confiabilidade intraexaminador. Ademais, as primeiras avaliações forneceram dados para confiabilidade interexaminador. A análise estatística foi realizada com coeficiente de correlação intraclasse (CCI), análise de Bland e Altman e análise descritiva do desvio absoluto médio, erro-padrão de medição e mínima mudança detectável. Observou-se boa confiabilidade (CCI>0,5) para as análises intraexaminadores entre os profissionais, e confiabilidade fraca (CCI=0,4) para o avaliador inexperiente. A confiabilidade interexaminador dos profissionais foi boa (CCI=0,6), e com a presença do avaliador inexperiente foi fraca (CCI=0,3). As avaliações entre os profissionais apresentaram menor variabilidade das medidas e valores de desvio-padrão quando comparadas com as do avaliador inexperiente. A mensuração dos ângulos da escoliose por meio do método de Cobb realizada por profissionais experientes apresentou melhores índices de concordância e de confiabilidade intra e interexaminadores e menor desvio-padrão e variabilidade entre as medidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2019-03-31

Como Citar

Marchetti, B. V., Raupp, E., Sedrez, J. A., Ribeiro, R. P., & Candotti, C. T. (2019). Importância da experiência clínica para a mensuração da curva escoliótica de crianças pela técnica de Cobb. Fisioterapia E Pesquisa, 26(3), 241-246. https://doi.org/10.1590/1809-2950/18001826032019

Edição

Seção

Pesquisa Original