Fisioterapia em pacientes com doença de Alzheimer: uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados controlados

Palavras-chave: Doença de Alzheimer, Cognição, Atividades da Vida Diária, Fisioterapia, Revisão Sistemática, Ensaios Clínicos

Resumo

O objetivo do estudo é avaliar os efeitos da fisioterapia na capacidade cognitiva e funcional de pacientes com doença de Alzheimer (DA). Trata-se de revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados ou quasi-randomizados utilizando os descritores: DA, demência e fisioterapia. Dois estudos foram incluídos, com um total de 207 participantes. No Estudo 1, não houve diferença estatisticamente significativa no miniexame do estado mental (MEEM) (MD 0,0, IC 95% 5,76−5,76), inventário neuropsiquiátrico (MD −4,50, IC 95% 12,24−21,24) e questionário de atividades instrumentais Pfeffer (MD 0,0 IC 95% −6,48 a 6,48). No Estudo 2, não houve diferença estatisticamente significativa no MEEM (MD −1,60, IC 95% −3,57 a 0,37), teste do desenho do relógio (MD −0,20, IC95% −0,61 a 0,21) e escala de avaliação da doença de Alzheimer – subitem cognição (MD 1,0, IC95% −2,21 a 4,21) após 12 meses. Não houve evidência consistente da eficácia da intervenção fisioterapêutica na melhora da função cognitiva e capacidade funcional na DA. Recomenda-se a produção de mais estudos para encontrar possíveis evidências.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-31
Como Citar
Marques, C., Borgato, M. H., Moura Neto, E., Bazan, R., & Luvizutto, G. J. (2019). Fisioterapia em pacientes com doença de Alzheimer: uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados controlados. Fisioterapia E Pesquisa, 26(3), 311-321. https://doi.org/10.1590/1809-2950/18037226032019
Seção
Pesquisa Original