Impacto da dor musculoesquelética na incapacidade funcional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-2950/19006327012020

Palavras-chave:

Dor, Estatísticas de Sequelas e Incapacidade, Políticas Públicas

Resumo

O objetivo foi estimar a prevalência de incapacidade para realizar tarefas de vida diária e identificar associação com dor e fatores sociodemográficos. Trata-se de um estudo transversal, com amostra de conveniência, composta por indivíduos que buscaram ativamente assistência à saúde em um município de pequeno porte com queixas de dor musculoesquelética e dificuldades na realização de atividades de vida diária. Compuseram a amostra 766 indivíduos. Foram aplicados questionários para avaliar o grau de dificuldade de realização de atividades de vida diária e dor (Questionário Nórdico de Queixas Musculoesqueléticas e Escala Numérica de Dor). Foram estimadas as prevalências de incapacidade e dor, bem como foram construídos cinco modelos de regressão logística para incapacidade considerando sexo, idade, ocupação e presença e características da dor. Os dados encontrados mostraram que a prevalência de alguma dificuldade para realizar atividades de vida diária foi de 87,6%, de muita dificuldade 66,1%; a de dor musculoesquelética foi de 67,5%. Os indivíduos apresentaram incapacidade para realização de 3,6 atividades de vida diária em média. A dor foi o principal fator de associação para explicá-la (OR 9,9; IC95% 5,9-16,5), seguida da idade. A dificuldade na execução de atividades de vida diária foi associada à dor em membros inferiores, com frequência maior que quatro dias na semana, início há mais de cinco anos e intensidade forte ou insuportável nos episódios de crise. As prevalências de incapacidade e dores foram altas. A dor musculoesquelética e a idade impactaram na incapacidade funcional. Este estudo contribui para direcionar a construção de ações de cuidado que visem minimizar e prevenir

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-06-14

Como Citar

Mota, P. H. dos S. ., Lima, T. A. de, Berach, F. R. ., & Schmitt, A. C. B. (2021). Impacto da dor musculoesquelética na incapacidade funcional. Fisioterapia E Pesquisa, 27(1), 85-92. https://doi.org/10.1590/1809-2950/19006327012020

Edição

Seção

Pesquisa Original