Fisioterapia aquática em indivíduos com distrofia muscular: uma revisão sistemática do tipo escopo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-2950/18031327012020

Palavras-chave:

Distrofia Muscular de Duchenne, Hidroterapia, Modalidades de Fisioterapia

Resumo

O objetivo deste estudo foi mapear o uso da fisioterapia aquática em indivíduos com distrofias musculares, de forma a caracterizar as intervenções no meio aquático e identificar componentes mensurados (variáveis estudadas e instrumentos utilizados nos estudos). A revisão sistemática do tipo de escopo incluiu estudos experimentais, descritivos e observacionais (em inglês, português e espanhol). As buscas foram realizadas nas plataformas Medline (PubMed), CINAHL, Embase, PEDro, Lilacs, ERIC, Scopus, Web of Science e Google Scholar. Os dados extraídos foram alocados em três categorias: (1) caracterização dos registros, (2) informações referentes a fisioterapia aquática e (3) componentes mensurados. Foram encontrados 556 registros e, destes, selecionados 20. As amostras dos estudos selecionados incluíram, na maioria, indivíduos com distrofia muscular de Duchenne, com idade entre 5 e 22 anos, que fizeram fisioterapia aquática com duração média de 45 minutos uma ou duas vezes por semana, por 21 semanas. Essas características corroboram estudos feitos em diferentes populações. A maioria dos estudos investigou alterações pulmonares e controle postural/desempenho funcional, poucos avaliaram os efeitos no sistema cardíaco. Recomenda-se usar a Egen Klassifikation, a North Star Ambulatory Assessment e fazer o teste de caminhada de seis minutos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-06-14

Como Citar

Lima, A. A. R. de, & Cordeiro, L. (2021). Fisioterapia aquática em indivíduos com distrofia muscular: uma revisão sistemática do tipo escopo. Fisioterapia E Pesquisa, 27(1), 100-111. https://doi.org/10.1590/1809-2950/18031327012020

Edição

Seção

Revisão Sistemática