Capacidade funcional de indivíduos com insuficiência cardíaca avaliada pelo teste de esforço cardiopulmonar e classificação da New York Heart Association

Autores

  • Danielle Aparecida Gomes Pereira UFMG; Departamento de Fisioterapia
  • Roseane Santo Rodrigues UFMG; Departamento de Fisioterapia
  • Giane Amorim Ribeiro Samora UFMG; Departamento de Fisioterapia
  • Susan Martins Lage UFMG; Departamento de Fisioterapia
  • Maria Clara Nomam Alencar Hospital Socor
  • Verônica Franco Parreira UFMG; Departamento de Fisioterapia
  • Raquel Rodrigues Britto UFMG; Departamento de Fisioterapia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502012000100010

Palavras-chave:

teste de esforço, insuficiência cardíaca, classificação

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade discriminativa da classificação da New York Heart Association (NYHA) em indivíduos com insuficiência cardíaca (IC) classes II e III por meio de variáveis do teste de esforço cardiopulmonar (TECP). Participaram do estudo 17 pessoas com IC classe II (44,47±10,11 anos; fração de ejeção ventricular 32,11±10,37%) e 15 classe III (46,73±8,74 anos; fração de ejeção ventricular 30,46±10,23%) da NYHA que realizaram TECP máximo em esteira ergométrica. De acordo com a distribuição dos dados, houve correlação de Pearson ou Spearman e, para comparação entre classes, utilizou-se o teste t de Student. Foram encontradas correlações significativas (p<0,05) entre consumo de oxigênio (VO2) e pulso de oxigênio (r=0,76), idade (r=0,35) e índice de massa corpórea (r=0,45). Não houve correlação significativa entre fração de ejeção ventricular e as demais variáveis estudadas. Comparando as classes da NYHA, foram encontradas diferenças para VO2 e pulso de oxigênio (p<0,05). Nesta pesquisa, as correlações refletem a complexidade de se analisar e entender o processo de disfunção da IC, considerando que provavelmente há outros fatores influenciando cada uma das variáveis estudadas. A classificação da NYHA foi efetiva na diferenciação dos indivíduos nos diferentes grupos, reforçando sua utilidade na caracterização de grupos de indivíduos com IC para fins de pesquisas científicas, assim como para avaliação de terapêuticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-03-01

Como Citar

Pereira, D. A. G., Rodrigues, R. S., Samora, G. A. R., Lage, S. M., Alencar, M. C. N., Parreira, V. F., & Britto, R. R. (2012). Capacidade funcional de indivíduos com insuficiência cardíaca avaliada pelo teste de esforço cardiopulmonar e classificação da New York Heart Association. Fisioterapia E Pesquisa, 19(1), 52-56. https://doi.org/10.1590/S1809-29502012000100010

Edição

Seção

Pesquisas Originais