Avaliação da capacidade funcional em idosos diabéticos

Autores

  • Daniela Maria da Cruz dos Anjos Faculdade Estácio de Sá
  • Isabella Lima Araújo Faculdade Estácio de Sá
  • Vivian Morais Barros Faculdade Estácio de Sá
  • Danielle Aparecida Gomes Pereira UFMG; EEFFTO; Departamento de Fisioterapia
  • Daniele Sirineu Pereira UFMG; EEFFTO; Departamento de Fisioterapia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502012000100014

Palavras-chave:

diabetes mellitus, idoso, avaliação, envelhecimento

Resumo

O diabetes mellitus (DM) tem associação com várias comorbidades que comprometem ainda mais a funcionalidade do idoso. Essa doença crônica está vinculada ao risco de incapacidade para realizar atividades rotineiras. O objetivo deste estudo foi comparar a capacidade funcional de idosos diabéticos e não diabéticos. Trata-se de uma pesquisa observacional transversal que avaliou 40 idosos, divididos em dois grupos, sendo 20 diabéticos (71,1±4,6 anos) e 20 não diabéticos (71,7±4,4 anos). Os grupos foram semelhantes quanto ao gênero, idade e índice de massa corpórea (IMC). Para avaliação da capacidade funcional foram realizados o teste de desempenho físico modificado (TDMF) e o teste de caminhada de seis minutos (TC6). A percepção subjetiva do esforço foi avaliada por meio da escala de Borg modificada e o teste de sensibilidade pela percepção de um conjunto de seis monofilamentos de náilon de Semmes-Weinstein. Os dados foram analisados por meio do Mann-Whitney test. O grupo de idosos diabéticos percorreu menor distância no TC6 (396±55,6x481,5±73,1 m; p=0,0003) e apresentou pior teste de sensibilidade quando comparado com os não diabéticos, mas nenhuma diferença foi encontrada no TDMF. Os idosos diabéticos relataram pior aptidão física quando comparados com os não diabéticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-03-01

Como Citar

Anjos, D. M. da C. dos, Araújo, I. L., Barros, V. M., Pereira, D. A. G., & Pereira, D. S. (2012). Avaliação da capacidade funcional em idosos diabéticos. Fisioterapia E Pesquisa, 19(1), 73-78. https://doi.org/10.1590/S1809-29502012000100014

Edição

Seção

Pesquisas Originais