Estimulação diafragmática elétrica transcutânea (EDET) para fortalecimento muscular respiratório: estudo clínico controlado e randomizado

Autores

  • Karina Maria Cancelliero Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
  • Daniela Ike FAC
  • Luciana Maria Malosá Sampaio Universidade Nove de Julho (UNINOVE)
  • Vera Lucia Alves dos Santos Santa Casa de Misericórdia de São Paulo; Departamento de Pneumologia
  • Roberto Stirbulov Santa Casa de Misericórdia de São Paulo; Departamento de Pneumologia
  • Dirceu Costa UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1809-29502012000400002

Palavras-chave:

estimulação elétrica, músculos respiratórios, diafragma, força muscular, fisioterapia

Resumo

O objetivo do estudo foi demonstrar o efeito de dois protocolos da estimulação diafragmática elétrica transcutânea (EDET) sobre a força muscular respiratória de mulheres saudáveis, sendo um protocolo segundo Geddes et al. (1988) e outro padronizado pelo equipamento Phrenics. Mulheres saudáveis foram divididas em 3 grupos: Controle (n=7); EDET com Phrenics (n=7) e EDET com Dualpex (n=7), sendo o tratamento realizado 2 vezes por semana, durante 6 semanas (12 sessões). Foram avaliadas a pressão inspiratória máxima (PImáx) e pressão expiratória máxima (PEmáx), antes e após o tratamento. A análise estatística foi realizada pelo teste Shapiro-Wilk e Kruskal Wallis com pós-hoc de Dunn (p<0,05). Os dois grupos experimentais apresentaram aumento na PImáx (Phrenics: 32,9%; Dualpex: 63,2%) e na PEmáx (Phrenics: 44,7%; Dualpex: 60,9%), diferentemente do Controle que não apresentou diferença. Em conclusão, os dois protocolos de EDET promoveram aumento da força muscular inspiratória e expiratória em mulheres saudáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-01

Como Citar

Cancelliero, K. M., Ike, D., Sampaio, L. M. M., Santos, V. L. A. dos, Stirbulov, R., & Costa, D. (2012). Estimulação diafragmática elétrica transcutânea (EDET) para fortalecimento muscular respiratório: estudo clínico controlado e randomizado . Fisioterapia E Pesquisa, 19(4), 303-308. https://doi.org/10.1590/S1809-29502012000400002

Edição

Seção

Pesquisa Original