Avaliação da composição corporal, capacidade funcional e função pulmonar em pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica

  • Fernanda Dultra Dias UNINOVE
  • Evelim Leal de Freitas Dantas Gomes UNINOVE
  • Roberto Stirbulov Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
  • Vera Lúcia Santos Alves Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
  • Dirceu Costa UNINOVE

Resumo

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) está relacionada a um baixo índice de massa corporal (IMC), à redução da capacidade funcional e à redução da densidade óssea, justificando assim a importância de se avaliar todos esses parâmetros nos pacientes portadores da doença. Trata-se de um estudo transversal, com amostra composta por 20 pacientes, que realizaram medida de composição corporal por bioimpedância, avaliação da capacidade funcional pela distância percorrida no Incremental Shuttle Walk Test (ISWT) e avaliação da gravidade da obstrução pela espirometria. Foram encontradas diferenças significantes entre a distância percorrida e prevista do ISWT (p<0,01), correlações positivas entre massa muscular e distância percorrida no ISWT (r=0,54 com p=0,01), com VEF1 (r=0,488 com p=0,02), VEF1 e massa óssea (r=0,497 com p=0,02) e distância percorrida com VEF1 (r=0,541 com p=0,01). As correlações encontradas neste estudo, além de confirmarem a hipótese de que a gravidade da obstrução apresentada pela alteração no parênquima pulmonar nos pacientes com DPOC está relacionada com as alterações na composição corporal e com a redução da capacidade funcional, evidenciam também a correlação com a massa óssea.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-03-01
Como Citar
Dias, F., Gomes, E., Stirbulov, R., Alves, V., & Costa, D. (2014). Avaliação da composição corporal, capacidade funcional e função pulmonar em pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica . Fisioterapia E Pesquisa, 21(1), 10-15. https://doi.org/10.590/1809-2950/238210114
Seção
Pesquisas Originais