[1]
L. Hanauer, D. Schmidt, R. E. de Miranda, e M. K. Borges, “Comparação da severidade do déficit neurológico de pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico agudo submetidos ou não à terapia trombolítica”, Fisioter Pesq., vol. 25, nº 2, p. 217-223, jun. 2018.