O pensamento geográfico no Kitab de Idrisi e na Rihla de Battuta: uma reflexão epistemológica comparativa

  • Oswaldo Bueno Amorim Filho Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Palavras-chave: Kitab, Rihla, Epistemologia

Resumo

O presente estudo procurou alcançar três objetivos maiores, todos de caráter epistemológico: o primeiro foi o de abordar com um novo olhar as contribuições de pensadores muçulmanos medievais ao desenvolvimento de vários domínios da geografia; o segundo foi o de buscar a confirmação da ideia de que os geógrafos do Islã medieval fizeram a ligação entre os gregos da Antiguidade e dos precursores, nos séculos XVII e XVIII, das grandes escolas clássicas europeias de geografia; o terceiro foi o de mostrar um outro aspecto até agora não contemplado, ou seja, a constatação de que, além de várias semelhanças e diferenças significativas, um estudo comparativo entre o Kitab de Idrisi e a Rihla de Battuta, permite identificar, já no Islã medieval, a presença, de um lado, de uma abordagem científica ou, pelo menos pré-científica (Idrisi) e, de outro, de um enfoque predominantemente corográfico, com forte influência religiosa e práticas que prenunciam algumas feições que podem ser encontradas nas geografias humanistas e culturais da atualidade (Battuta).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Oswaldo Bueno Amorim Filho, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Professor titular aposentado da UFMG. Atualmente é professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia (Tratamento da Informação Espacial) da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Publicado
2018-01-15
Como Citar
Amorim Filho, O. (2018). O pensamento geográfico no Kitab de Idrisi e na Rihla de Battuta: uma reflexão epistemológica comparativa. Revista Geografia, Literatura E Arte, 1(1), 124-147. https://doi.org/10.11606/issn.2594-9632.geoliterart.2018.142144
Seção
Artigos