As feiras em cidades médias da Amazônia: as relações desenhadas a partir das experiências nas cidades de Marabá-PA, Macapá-AP e Castanhal-PA

Autores

  • Márcio Douglas Brito Amaral Universidade Federal do Pará (UFPA)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2016.123212

Palavras-chave:

Circuito espacial de produção. Feiras em cidades médias da Amazônia. Marabá. Macapá. Castanhal.

Resumo

O objetivo central deste texto é analisar a inserção das feiras de Marabá-PA, Macapá-AP e Castanhal-PA no circuito espacial de produção. De um lado, pretende-se mostrar que as feiras nessas cidades funcionam como alternativa de abastecimento para uma parcela significativa da população, ao mesmo tempo em que acompanham sua lógica de organização espacial; de outro, constata-se que elas criam uma densa rede de relações entre a cidade e a região. A hipótese é que, nas análises geográficas, não se deve desprezar o papel do circuito inferior da economia urbana na estruturação da cidade e de sua rede de relações, e nem descartar as horizontalidades.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Douglas Brito Amaral, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Bacharel e Licenciado Pleno em Geografia, mestre em Planejamento do Desenvolvimento, pela Universidade Federal do Pará (UFPA), e Doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP).

Referências

CASTRO, E. Urbanização, pluralidade e singularidades das cidades amazônicas. In: ______ (Org.). Cidades na floresta. São Paulo: Annabume, 2008. p. 13-39.

LENCIONI, S. Da cidade e sua região à cidade-região. In: SILVA, J. B; LIMA, L. C; ELIAS, D. Panorama da Geografia Brasileira. São Paulo: Annablume, 2006. p. 65-75.

MACHADO, L. O. Urbanização e mercado de trabalho na Amazônia brasileira. Cadernos do IPPUR, Rio de Janeiro, v. 13, n. 1, p. 109-138, jan./jul. 1999.

SANTOS, M. Por uma economia política da cidade. São Paulo: Edusp, 2009.

______. Economia espacial: críticas e alternativas. 2. ed. São Paulo: Edusp, 2003. (Coleção Milton Santos.)

______. A natureza do espaço: técnica e tempo: razão e emoção. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 1999.

SATHLER, D.; MONTE MÓR, R. L.; CARVALHO, J. A. M. As redes para além dos rios: urbanização e desequilíbrios na Amazônia brasileira. Revista Nova Economia, Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 11-39, jan./abr. 2009.

SILVEIRA, M. L. Economia política e ordem espacial: circuitos da economia urbana. In: SILVA, C. A. (Org.). Território e ação social: sentidos da apropriação urbana. Rio de Janeiro: Faperj, 2011. p. 35-51.

______. Metrópoles do terceiro mundo: da história ao método, do método à história. In: SILVA, C. A.; CAMPOS, A. (Org.). Metrópoles em mutação: dinâmicas territoriais, relações de poder e vida coletiva. Rio de Janeiro: Revan/Faperj, 2008. p. 17-35.

______. Globalização, trabalho, cidades médias. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 11, p. 11-17, 2002.

SPOSITO, M. E. Cidades médias: reestruturação das cidades e reestruturação urbana. In: ______. Cidades médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular, 2007. p. 233-253.

TRINDADE JR., S.-C. C. Diferenciação territorial e urbanodiversidade: elementos para pensar uma agenda urbana em nível nacional. Cidades, Presidente Prudente, v. 7, p. 227-255, 2011.

______; PEREIRA, J. C. C. Reestruturação da rede urbana e importância das cidades médias na Amazônia oriental. In: SPOSITO, M. E. Cidades médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular, 2007. p. 313-342.

Downloads

Publicado

2016-08-21

Como Citar

AMARAL, M. D. B. As feiras em cidades médias da Amazônia: as relações desenhadas a partir das experiências nas cidades de Marabá-PA, Macapá-AP e Castanhal-PA. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 20, n. 2, p. 376-391, 2016. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2016.123212. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123212. Acesso em: 27 jul. 2021.