Os Dekasseguis do Brasil foram para o Japão e lá estão criando raízes

Autores

  • Rosa Ester Rossini Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2003.123832

Palavras-chave:

Nikkeis, Dekasseguis, Migração, Trabalho, Brasil/Japão.

Resumo

Os dados atuais a respeito das migrações são muito fragmentados, discrepantes e de difícil aferição. Estima-se que estejam no Japão cerca de 250.000 nikkeis provenientes do Brasil. A partir do início dos anos 80 do século XX ficou evidente esta migração e, aproximadamente, após 20 anos de vida e trabalho no país do Sol Nascente a migração que, inicialmente, era temporária tende a ser definitiva. O novo en raizam en to é evidente e pode ser constatado através do: número de escolas que ensinam português; das escolas de samba; da presença de churrascaria; do caminhão que vende alimentos do Brasil; de locadoras de filmes falados em português; da festa e dos casamentos com pessoas do Japão ou com migrantes do Brasil. Nascem, no Japão, cerca de 4.000 crianças por ano, filhos dos nikkeis do Brasil

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosa Ester Rossini, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

Professora Titular em Geografia Humana. Departamento de Geografia FFLCH USP

Downloads

Publicado

2003-12-17

Como Citar

ROSSINI, R. E. Os Dekasseguis do Brasil foram para o Japão e lá estão criando raízes. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 7, n. 2, p. 65-76, 2003. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2003.123832. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123832. Acesso em: 16 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos