O processo de consolidação da centralidade regional de Dourados-MS na rede urbana: uma contribuição para a análise de uma cidade média

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2019.159878

Palavras-chave:

Rede urbana, Centralidade, Cidade Media, Mato Grosso do Sul

Resumo

Neste texto, partimos de um esforço em reconstituir o processo de consolidação da condição regional de Dourados-MS, tomando por base sua inserção na rede urbana, buscando oferecer uma contribuição para a apreensão das mudanças nos papeis que os centros urbanos não metropolitanos, ou as cidades médias, desempenham. Vale referenciar que, tendo em vista a premissa de que as dinâmicas processuais são determinadas pelas relações sociais, a posição de centralidade (entendida como construção social, portanto, ligada à ideia de movimento) coloca-se como condição e, sendo condição, está sujeita a mudanças no decorrer do tempo, ou seja, possui uma duração espaço-temporal. No caso de Dourados, deve-se considerar não apenas a sua condição ou nível de centralidade, na rede urbana do sul do estado de Mato Grosso Sul, mas também sua posição, haja vista que a própria divisão territorial do trabalho implica em uma complexidade funcional dos centros urbanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José Martinelli Silva Calixto, Universidade Federal da Grande Dourados

Professora Titular da Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD. Credenciada no Programa de Pós-Graduação em Geografia - Mestrado e Doutorado - da mesma instituição. 

Referências

ALBUQUERQUE, M. M. de. O povoamento, população, grupos étnicos e colonização. In: Geografia do Brasil. Grande região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1989. p.145-181. (V.1).

CALIXTO, M. J. M. S. A centralidade regional de uma cidade media no estado de Mato Grosso do Sul: uma leitura da relação entre diversidade e complementaridade. In: OLIVEIRA, H. C. M. de; CALIXTO, M.J.M. S; SOARES, B. R. (Org.). Cidades Médias e Região. 1ed.São Paulo: UNESP/Cultura Acadêmica, 2017, v. 1, p. 57-100.

CALIXTO, M. J. M. S. O papel exercido pelo poder público local na (re)definição do processo de produção, apropriação e consumo do espaço urbano em Dourados-MS. 2000. 295f. Tese (Doutorado em Geografia), Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente.

CALIXTO, M. J. M. S. O processo de consolidação da centralidade de Dourados – MS na rede urbana: uma contribuição para a análise de uma cidade média. 2011. 117f. Relatório (Pós-doutorado em Geografia). Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

CALIXTO, M. J. M. S. O processo de produção, apropriação e consumo do espaço urbano: uma leitura geográfica da cidade de Dourados-MS. Campo Grande: UFMS, 2004.

CALIXTO, M.J.M.S., BERNARDELLI, M.L.F. da H. Dourados-MS: uma cidade média entre os papeis regionais e a dinâmica da economia globalizada. In: SPOSITO, M.E.B.; MAIA, D. S. (Org.). Agentes econômicos e reestruturação urbana e regional: Dourados e Chapecó. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2016, p. 29-170.

CARDOSO, M. F. T. C. Organização urbana. O urbano e a totalidade social. In: Geografia do Brasil. Grande região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1989. p. 189-239. (V.1).

CHRISTALLER, W. Central places in Southern Germany. Englewood Cliffs: Prenti-Hall, 1966.

CORRÊA, R. L. A rede urbana. São Paulo: Ática, 1989.

CORRÊA, R. L. A rede urbana: reflexões, hipóteses e questionamentos sobre um tema negligenciado. In: Cidades, v.1, n. 1, 2004.

CORRÊA, R. L. Construindo o conceito de cidades médias. In: SPOSITO, Maria E. B. (Org.). Cidades médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular, 2007. p. 23-33.

CORRÊA, R. L. Trajetórias geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

DAVIDOVICH, F. Urbanização brasileira: tendências, problemas e desafios. Espaço e Debates, São Paulo, n. 13, p. 12-29, 1984.

DUARTE, A. C. Centro Oeste na organização regional do Brasil. In: Geografia do Brasil. Grande região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1989, v. 1. p.15 - 20.

DUARTE, A. C. Estrutura do espaço regional. In: Geografia do Brasil. Grande região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1989, v. 1. p. 243-66.

GUIMARÃES, M. R. da S. Sistema urbano. In: Geografia do Brasil. Grande região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1977, v. 4. p. 329-58.

IBGE. Censos Agrícolas de Mato Grosso. 1940, 1950, 1960 e 1970.

IBGE. Censos Agrícolas de Mato Grosso do Sul. 1980, 1991e 1996.

IBGE. Censos Demográficos de Mato Grosso. 1940,1950,1960 e 1970.

IBGE. Censos Demográficos de Mato Grosso do Sul. 1980, 1991 e 2000.

IBGE. Divisão do Brasil em regiões funcionais urbanas. Rio de Janeiro: IBGE, 1972.

IBGE. Regiões de influência das cidades brasileiras. Rio de Janeiro: IBGE, 1987, 1993 e 2008.

INNOCÊNCIO, N. R. As vias de transporte. In: Geografia do Brasil. Grande região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1960, v. 2. p. 379-418.

INNOCÊNCIO, N. R. Transportes. In: Geografia do Brasil. Região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1989, v. 4. p. 193-229.

KELLER, E. C. de S., MAGNANINI, R. L. da C. População. In: Geografia do Brasil. Região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1977, v. 4. p. 113-91.

MESQUITA, O. V. Agricultura. A inserção do Centro Oeste no processo de mudança da agricultura brasileira. In: Geografia do Brasil. Grande região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1989, v. 1. p. 149-70.

MESQUITA, O. V. Atividade agrária. In: Geografia do Brasil. Região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1977, v. 4. p. 251-98.

MORENO, B. B., CALIXTO, M. J. M. S. A demanda regional e a oferta de ensino superior em uma cidade média no estado de Mato Grosso do Sul: Dourados. Revista Estudos Geográficos, Rio Claro, 15(1): 62-87, jan./jun. 2017 (ISSN 1678—698X)

PINTO, M. M. V. Núcleos urbanos. In: Geografia do Brasil. Grande região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1960, v. 2, p.301-34.

SANTOS, M. A natureza o espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1997.

SANTOS, M. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.

SANTOS, M. Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico-científico informacional. São Paulo: Edusp, 2008.

SILVA, M. C. T. da. da. Expansão do complexo agro industrial e o processo de mudança no espaço de Dourados. 1992. 275f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

SILVA, M. C. T. da. Os novos rumos da política habitacional e o processo de urbanização de Dourados-MS. 2000. 371f. Tese (Doutorado em Geografia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

SILVEIRA, M. L. Globalização, trabalho, cidades médias. Geo UERJ. Revista do Departamento de Geografia, UERJ, Rio de Janeiro, n. 11, p.11-17, 2002.

STEFFAN, E. R. Agricultura. In: Geografia do Brasil. Grande região Centro-Oeste. Rio de Janeiro: IBGE, 1960, v. II, n. 16.

Downloads

Publicado

2019-10-22

Como Citar

CALIXTO, M. J. M. S. O processo de consolidação da centralidade regional de Dourados-MS na rede urbana: uma contribuição para a análise de uma cidade média. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 23, n. 3, p. 582-601, 2019. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2019.159878. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/159878. Acesso em: 15 maio. 2021.

Edição

Seção

Artigos