Desenvolvimento de um sistema de classificação climática com base na metodologia dos tipos sinóticos de tempo para a Região Nordeste do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.175243

Palavras-chave:

Classificação climática, Nordeste brasileiro, limatologia sinótica

Resumo

Este estudo teve como objetivo desenvolver um sistema de classificação climática, de base sinótica, para o Nordeste Brasileiro. Como método, foram identificadas e sistematizadas as características atmosféricas, em superfície, relativas aos sistemas sinóticos individualizados e às massas de ar que atuam na Região. Para tanto, foi aplicada a Análise de Componentes Principais, seguida da Análise de Agrupamento Hierárquico pelo método de Ward. Esses procedimentos resultaram na delimitação de grupos similares de estações meteorológicas quanto ao comportamento diário das variáveis atmosféricas. Esses grupos foram relacionados aos sistemas sinóticos com auxílio de imagens de satélite e cartas sinóticas de superfície. A classificação climática final foi obtida pela análise de agrupamento das frequências sazonais de atuação dos sistemas sinóticos, atribuídas às estações meteorológicas regionais. Como resultados, foram descritos os tipos de tempo associados aos sistemas sinóticos, e foram apresentados nove tipos climáticos para o Nordeste brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Suassuna de Albuquerque Wanderley, Instituto Federal de Alagoas. Penedo. Alagoas. Brasil

Professor do Instituto Federal de Alagoas,  Campus Penedo. Possui Graduação, Mestrado e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco. Atua nos temas de Geografia Física com ênfase na Climatologia Geográfica. 

Ranyére Silva Nóbrega, Universidade Federal de Pernambuco. Recife. Pernambuco. Brasil

Professor do Departamento de Ciências Geográficas e membro do Pograma de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Pernambuco. Possui graduação, Mestrado e Doutorado em Meteorologia pela Univerisdade Federal de Campina Grande. Atua nos temas de Climatologia e degradação ambiental.

Referências

ABDELMOLA, K. Y. Surface synoptic type over central Sudan during 1994 – 2003. Doctoral thesis (Department of Meteorology and Climatology). Aristotle University of Thessaloniki, Greece, 2009. http://ikee.lib.auth.gr/record/111025/files/Binder1.pdf

ANDRADE, G.O. Os climas. Brasil terra e o homem. V. I. São Paulo, Cia Editora Nacional, p.397-462, 1972.

ARMOND, N.B. Entre eventos e episódios a excepcionalidade das chuvas e os alagamentos no espaço urbano do Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado em Geografia). Programa de pós-graduação em Geografia, Universidade Estadual Paulista, 2014. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/124041

BARRY, R. G.; CHORLEY, R.J. Atmosfera, tempo e clima. 9ed. Porto Alegre: Bookman Editora, 2013.

BOWER, D.; MECGREGOR, G.R.; HANNAH, D. M.; SHERIDAN, S.C. Development of a spatial synoptic classification scheme for Western Europe. International Journal of Climatology. V.27, p.2017-2040, 2007. https://rmets.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/joc.1501

CORRÊA, A. C. B.; TAVARES, B.D.AC.; DE LIRA, D.R.; MUTZEMBERG, S.; CAVALCANTI, L.S. The Semi-arid Domain of the Northeast of Brazil. In: The Physical Geography of Brazil. Springer, Cham, 2019. p. 119-150. https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-3-030-04333-9_7

DINIZ, M.T.M.; PEREIRA, C.V.H. Climatologia do estado do Rio Grande do Norte, Brasil: sistemas atmosféricos atuantes e mapeamento de tipos de clima. Boletim Goiano de Geografia, v.35, n.3, p. 488-506, 2015. https://doi.org/10.5216/bgg.v35i3.38839

DI RIENZO, J.A.; CASANOVES, F.; BALZARINI,M.G.; GONZALES, L.; TABLADA, M.; ROBLEDO, C.W. InfoStat versão 2015.Grupo InfoStat, FCA, Universidade Nacional de Córdoba, Argentina.

DIXON, P.G.; ALLEN, M.; GOSLIN, S.N.; HONDULA, D.M.; INGOLE, V.; LUCAS, R.; VANOS, J. Perspectives on synoptic climate classification and its role in interdisciplinary research. Geography Compass. V.10, n.4, p. 147-164, 2016. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/gec3.12264

FONTÃO, P. A. B.; ZAVATTINI, J.A. Variations os rainfall rhythm in Alto Pardo watershed, Brazil: analysis of two specific years, a wet and dry one, and their relation with the river flow. Climate.5, 47, 2017. https://www.mdpi.com/2225-1154/5/3/47

FONTÃO, Pedro Augusto Breda et al. Gênese das chuvas em São Paulo (SP): estudo comparativo entre a “Spatial Synoptic Classification” e a" análise rítmica em climatologia". Revista Brasileira de Climatologia, v. 23, 2018. https://revistas.ufpr.br/revistaabclima/article/view/58657/36661

GAN, M.A.; RODRIGUES, L. R.; RAO, V. B. Monção na américa do sul. Chapter, v. 19, p. 297-312, 2009. http://climanalise.cptec.inpe.br/~rclimanl/revista/pdf/30anos/ganetal.pdf

HASTENRATH, Stefan; GREISCHAR, Lawrence. Circulation mechanisms related to northeast Brazil rainfall anomalies. Journal of Geophysical Research: Atmospheres, v. 98, n. D3, p. 5093-5102, 1993. https://agupubs.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1029/92JD02646

INMET-INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. Banco de dados meteorológicos para ensino e pesquisa. BDMEP, 2017. https://bdmep.inmet.gov.br/

KALKSTEIN, L.S., NICHOLS, M.C., BARTHEL, C.D., GREENE, J.S. A new spatial synoptic classification: application to air-mass analysis. International Journal of Climatology. V. 16, p. 983–1004, 1996. https://rmets.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/(SICI)1097-0088(199609)16:9%3C983::AID-JOC61%3E3.0.CO;2-N

MENDONÇA. F.; DANNI-OLIVEIRA, I.M. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. São Paulo/SP: Oficina de Texto, 2007. 206p.

MOLION, Luiz Carlos Baldicero; BERNARDO, S. de O. Uma revisão da dinâmica das chuvas no nordeste brasileiro. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 17, n. 1, p. 1-10, 2002.

NIMER, E. Ensaio de um novo método de classificação climática. Contribuição à climatologia intertropical e subtropical, especialmente do Brasil. Boletim Geográfico, Rio de Janeiro, ano 31, n.227, p. 141-153, 1972.

NÍMER, E. Um Modelo Metodológico da Classificação de Climas. Revista Brasileira de Geografia, v. 41 n. 4, p. 59-89, 1979.

QUANTUM, G. I. S. Development Team. Quantum GIS geographic information system. Open Source Geospatial Foundation Project, 2013.

ROSSATO, M. S. Os climas do Rio Grande do Sul: variabilidade, tendências e tipologia. Tese (Doutorado em Geografia). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2011. https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/32620

SATYAMURTY, Prakki; ROSA, Marcelo B. Synoptic climatology of tropical and subtropical South America and adjoining seas as inferred from Geostationary Operational Environmental Satellite imagery. International Journal of Climatology, v. 40, n. 1, p. 378-399, 2020. https://rmets.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/joc.6217

SERRA, A.; RATISBONNA, L. As Massas de Ar da América do Sul:(PRIMEIRA PARTE). Revista Geográfica, p. 67-129, 1959.

SERRA, A.; RATISBONNA, L. As Massas de Ar da América do Sul:(SEGUNDA PARTE). Revista Geográfica, p. 41-61, 1960.

SHERIDAN, S.C. The redevelopment of a weather type classification scheme for North America. International Journal of Climatology. V.22, p.51-68, 2002. https://rmets.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/joc.709

YARNAL B. Synoptic Climatology in Environmental Analysis. Belhaven Press: London, 1993.

YARNAL, B.; COMRIE, A. C.; FRANKES, B.; BROWN, D.P. Developments and prospects in synoptic climatology. International Journal of Climatology. V.21, p.1923-1950, 2001. https://rmets.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/joc.675

Downloads

Publicado

2022-04-28

Como Citar

WANDERLEY, L. S. de A.; NÓBREGA, R. S. Desenvolvimento de um sistema de classificação climática com base na metodologia dos tipos sinóticos de tempo para a Região Nordeste do Brasil. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 26, n. 1, p. e-175243, 2022. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.175243. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/175243. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos