Arte-geografia: o lugar como poética da imagem em “Serrinha Luz e Cores”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2021.181680

Palavras-chave:

Lugar, Imagem, Fenomenologia da imaginação, Poética, Arte-geografia

Resumo

Este artigo discute o conceito de lugar como poética da imagem a partir da fenomenologia da imaginação. Ao olhar uma imagem, somos desnudados por sua capacidade de também nos observar de volta. Enlevada pela imaginação, essa relação mútua entre brecha, abertura e incorporação provoca afecções múltiplas e ressignifica a fotografia para além de uma técnica visual. Nas fotografias do projeto Serrinha luz e cores, os corpos e as paisagens emergem como produtos do ser que, somados à imaginação, constroem devaneios sobre o lugar da imagem, produzindo uma poética arte-geográfica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Ferreira, Universidade Estadual do Ceará

Doutorando e Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará (ProPGeo/UECE). É bolsista CAPES integrante do Laboratório de Estudos em Geografia Cultural (LEGEC/UECE) e do Grupo de Estudos do Imaginário, Paisagem e Transculturalidade (GEIPaT/UFG).

Otávio Costa, Universidade Estadual do Ceará

Pós-Doutorado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Estadual do Ceará e coordenador do Laboratório de Estudos em Geografia Cultural (LEGEC). 

Referências

ANUÁRIO DO CEARÁ. Fortaleza: Fundação Demócrito Rocha, 2020.

BACHELARD, G. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BARROS, A. T. M. P.; WUNENBURGER, J. A fotografia como catalisador simbólico: notas para uma hermenêutica da fantástica em imagens técnicas. Intercom – RBCC. São Paulo, v. 38, n. 2, p. 39-59, 2015. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1809-5844201523

BRANDÃO, L. A.; MARQUEZ, R. Certa geografia. In: HISSA, C. E. V. Conversações de artes e de ciências. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2011. p. 151-168.

CÉSAR, N.; NOGUEIRA, M. L. M.; AVELAR, R.; SANDER, J.; HISSA, C. E. V. Travessias e fronteiras: saberes de vida e arte. In: HISSA, C. E. V. Conversações de artes e de ciências. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2011. p. 79-96.

COSTA, E. B. Paisagem-memória e função social da fotografia. In: STEINKE, V. A.; JUNIOR, D. F. C.; COSTA, E. B. (org.). Geografia e fotografia: apontamentos teóricos e metodológicos. Brasília: Lagim/UnB, 2014. p. 79-106.

DARDEL, E. O homem e a terra: natureza da realidade geográfica. São Paulo: Perspectiva, 1990.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. O que é a filosofia? São Paulo: Editora 34, 2010.

DIDI-HUBERMAN, G. Diante da imagem. São Paulo: Editora 34, 2013.

DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 2010.

FERREIRA, M.; COSTA, O. Aproximações teórico-metodológicas entre a geografia e o cinema: a cidade-personagem. Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v. 30, n. 62, p. 574-587, 2020. doi: https://doi.org/10.5752/P.2318-2962.2020v30n62p574.

GOMES, P. C. C. O lugar do olhar. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

GRATÃO, L. H. B. O direito de sonhar em geografia: projeção bachelardiana. Revista Abordagem Gestalt, Goiânia, v. 22, n. 2, p. 148-155, 2016. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rag/v22n2/v22n2a06.pdf. Acesso em: 20 maio 2021.

HEGEL, G. W. F. Curso de estética: o belo na arte. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

HISSA, C. E. V. Conversações de artes e de ciências. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2011.

HISSA, C. E. V. A mobilidade das fronteiras: inserções da geografia na crise da modernidade. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2006.

JUATAMA, Y. Serrinha luz e cores. Fortaleza: Quarteto Foto/Secultfor, 2021.

LOWENTHAL, D. Geografia, experiência e imaginação. In: CHRISTOFOLETTI, A. Perspectivas da Geografia. São Paulo: Difel, 1982. p. 103-141.

REIS JÚNIOR, D. F. C. Aspectos históricos da fotografia e realizações em geografia. In: STEINKE, V. A.; JUNIOR, D. F. C.; COSTA, E. B. (org.). Geografia e fotografia: apontamentos teóricos e metodológicos. Brasília: Lagim/UnB, 2014. p. 11-44.

ROLNIK, S. A vida na berlinda. In: COCCO, G. (org.). O trabalho da multidão: império e resistência. Rio de Janeiro: Griphus, 2002. p. 109-120.

SANTOS, M.; HARAZIM, D. O mundo não existe. In: HISSA, C. E. V. Conversações de artes e de ciências. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2011. p. 169-176.

TUAN, Y. Lugar: uma perspectiva experiencial. Geograficidade, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 4-15, 2018. Disponível em: https://periodicos.uff.br/geograficidade/article/view/27150/pdf. Acesso em: 20 maio 2021.

TUAN, Y. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. Londrina: Eduel, 1930.

Publicado

2021-08-12

Como Citar

FERREIRA, M.; COSTA, O. Arte-geografia: o lugar como poética da imagem em “Serrinha Luz e Cores”. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 25, n. 2, p. e-181680, 2021. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2021.181680. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/181680. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos