Indicadores antropogênicos e cartografização de eventos socioespaciais: subsídio à retrospectiva humana na Amazônia brasileira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.190107

Palavras-chave:

Amazônia, Domínio natural, Holoceno, Antropogenização

Resumo

A Amazônia é um mosaico complexo de sistemas humano-naturais acoplados que resultam de um longo processo de ocupação e sinalizam um substancial potencial de humanização da região, onde a busca de respostas, ou de parte delas, está justamente na análise de seus eventos socioespaciais e das formas de uso dos recursos naturais. O objetivo deste trabalho é resgatar eventos socioespaciais de grupos humanos no âmbito dos domínios naturais da Amazônia brasileira para estabelecer uma sequência cronológica das ações do Homem e uma periodização histórica da dinâmica de processos de ocupação da Amazônia holocênica. Para tanto, foram tomados como suporte metodológico o levantamento, a cartografação e a análise do incremento antropogênico de um conjunto de vestígios da ação humana contido no tecido fisiográfico das paisagens de sistemas naturais. Os resultados apontaram um acentuado mosaico de evidências antropogênicas, produzido e acumulado historicamente, desencadeando ampla variabilidade geográfica.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Franciney Carvalho da Ponte, Universidade Federal do Pará

    Graduado em Geografia pela Universidade Federal do Pará - UFPA (2002). Mestrado em Agronomia pela Universidade Federal Rural da Amazônia (2005). Doutor em Geografia pela UFPA (2021). Professor da Faculdade de Geografia – UFPA.

  • Claudio Fabian Szlafsztein, Universidade Federal do Pará

    Graduado em Licenciatura em Geologia pela Universidad de Buenos Aires (Argentina 1991), mestrado em Ciências Ambientais pela Hokkaido University (Japão 1995) e doutorado em Ciências Naturais (Geografia) pela Kiel University (Alemanha, 2003).

Referências

AB’SABER, A. Domínios morfoclimáticos e províncias fitogeográficas no Brasil. Orientação, n. 3, p. 45-48, 1967.

ARAÚJO, A. A variabilidade cultural no período paleoíndio no Brasil (11.000 - 8.000 AP): algumas hipóteses. Revista do CEPA, v. 28, n. 39, p. 111-130, 2004.

BUENO, L.; DIAS, A. Povoamento inicial da América do Sul: contribuições do contexto brasileiro. Estudos Avançados, v. 29, n. 83, p. 119-147, 2015.

CASTRO, E.; CAMPOS, I. Formação Socioeconômica da Amazônia. In: CASTRO, E.; CAMPOS, I (Org.). Formação Socioeconômica da Amazônia. Belém: NAEA, 2015. 15-36.

CASTRO, E.; RODRIGUES, J.; HAZEU, M.; ALONSO, S. Mega projetos e novos territórios do capital: infraestrutura de transporte e portuária na Amazônia. In: CASTRO, E.; FIGUEIREDO, S. (Org.). Sociedade, campo social e espaço público. Belém: NAEA, 2014. p. 14-42.

CAVALCANTI, A.; RODRIGUEZ, J. O meio ambiente: histórico e contextualização. In: CAVALCANTI, A. (Org.). Desenvolvimento Sustentável e planejamento: bases teóricas e conceituais. Fortaleza: UFC, 1997.

CLEMENT, C.; DENEVAN, W.; HECKENBERGER, M.; JUNQUEIRA, A.; NEVES, E.; TEIXEIRA, W.; WOODS, W. The domestication of Amazonia before European conquest. Proceedings Royal Society, v. 282, n. 1812, 2015.

COSTA, M.; BEHLING, H.; SUGUIO, K.; KAMPF, N.; KERN. D. Paisagens Amazônicas sob a ocupação do homem pré-histórico: uma visão geológica. In: TEIXEIRA, W.; MADARI, B.; BENTES, V.; KERNE, D.; FALCÃO, N. (Org.). As Terras Pretas de Índio – Caracterização e Manejo Para Formação de Novas Áreas. 38. ed. Manaus: Embrapa Amazônia Ocidental, 2010. p. 15-37.

DA-GLORIA, P. Ocupação inicial das Américas sob uma perspectiva bioarqueológica. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Cienc. Hum., v. 14, n. 2, p. 429-457, 2019.

DENEVAN, W. The Native Population of Amazonian 1492 Reconsidered. Revista de Índias, v. LXIII, n. 227, p. 175-188, 2003.

DIXON, E. Human colonization of the Americas: timing, technology and process. Quaternary Science Reviews, v. 20, p. 277-299, 2001.

ERIKSEN, L. Nature and Culture in Prehistoric Amazonia: Using G.I.S. to reconstruct ancient ethnogenetic processes from archaeology, linguistics, geography, and ethnohistory. [S.l.]: Lund University. 2011. 376 p.

GUZMÁN, D. A colonização nas Amazônias: guerras, comércio e escravidão nos séculos XVII e XVIII. Revista Estudos Amazônicos, v. III, n. 2, p. 103-139, 2008.

HOMMA, A. Evolução histórica dos macrossistemas de produção na Amazônia. ENCONTRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO, 4., SBSP, Belém, 2001. Anais [...]. Belém, SBSP, 2001.

HOMMA, A. Extrativismo Vegetal na Amazônia: história, ecologia, economia e domesticação. / Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Brasília: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Embrapa Amazônia Oriental, 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Sistematização das Informações sobre Recursos Naturais: Geologia. / Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Rio de Janeiro, 2003. Disponível em: https://downloads.ibge.gov.br/downloads_geociencias.htm.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Sistematização das Informações sobre Recursos Naturais: Vegetação. / Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: https://downloads.ibge.gov.br/downloads_geociencias.htm.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Sistematização das Informações sobre Recursos Naturais: Geomorfologia. / Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: https://downloads.ibge.gov.br/downloads_geociencias.htm.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Sistematização das Informações sobre Recursos Naturais: Pedologia. / Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: https://downloads.ibge.gov.br/downloads_geociencias.htm.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE). Projeto Terraclass. Mapeamento do uso e cobertura da terra na Amazônia Legal Brasileira. Brasília: Embrapa; São José dos Campos: INPE, 2014. Disponível em: http://www.inpe.br/cra/projetos_pesquisas/terraclass2014.php.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAN). CNSA – Cadastro Nacional de Sítios Arqueológicos. 2018. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/1701/.

LEITE, A.; SAMPAIO, P.; BARBOSA, A.; QUISEN, R. Diretrizes para o resgate e conservação da variabilidade genética de espécies Amazônicas I – pau-rosa. Manaus: Embrapa Amazônia Ocidental, 1999. 43 p.

LEVIS, C.; COSTA, F.; BONGERS, F.; PEÑA CLAROS, M.; CLEMENT, C.; JUNQUEIRA, A.; TER STEEGE, H. Persistent effects of pre Columbian plant domestication on Amazonian forest composition. Science, v. 355, p. 925-931, 2017.

LUI, G.; MOLINA, S. Ocupação humana e transformação das paisagens na Amazônia brasileira. Amazônica, v. 1, n. 1, p. 200-228, 2009.

MAGALHÃES, M. A arqueologia da Amazônia pela perspectiva inter-relativa. In: MAGALHÃES, M. (Org.). Amazônia Antropogênica. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 2016. p. 95-117.

MAPBIOMAS. Amazônia, 1985. (Coleção MapBiomas 5). Disponível em: https://mapbiomas.org/colecoes-mapbiomas-1?cama_set_language=pt-BR.

MAPBIOMAS. Amazônia, 2019. (Coleção MapBiomas 5). Disponível em: https://mapbiomas.org/colecoes-mapbiomas-1?cama_set_language=pt-BR.

McMICHAEL, C.; PALACE, M.; BUSH, M.; BRASWELL, B.; HAGEN, S. Predicting pre-Columbian anthropogenic soils in Amazonia. Proc. Royal Society B., v. 281, n. 1777, 2014.

MIRANDA, E. Quando o Amazonas corria para o Pacífico: uma história desconhecida da Amazônia. Petrópolis: Vozes, 2007.

NEVES, E. Arqueologia da Amazônia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

PFAFSTETTER, O. Classificação de Bacias Hidrográficas – Metodologia de Codificação. Rio de Janeiro: DNOS, 1989. Disponível em: http://www.snirh.gov.br/.

PROUS, A. O Brasil antes dos Brasileiros: A Pré-História do nosso país. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

ROOSEVELT, A.; COSTA, M.; MACHADO, C.; MICHAB, M.; MERCIER, N.; VALLADAS, H.; FEATHERS, J.; BARNETT, W.; SILVEIRA, M.; HENDERSON, A.; SILVA, J.; CHERNOFF, B.; REESE, D.; HOLMAN, J.; TOTH, N.; SCHICK, K. Paleoindian Cave Dwellers in the Amazon: The Peopling of the Americas. Science, New Series, v. 272, n. 5260, p. 373-384, 1996.

ROOSEVELT, A. The Amazon and the Anthropocene: 13,000 years of human influence in a tropical rainforest. Anthropocene, v. 4, p. 69-87, 2013.

SCHAAN, D. Uma janela para a história pré-colonial da Amazônia: olhando além – e apesar – das fases e tradições. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Cienc. Hum., v. 2, n. 1, p. 77-89, 2007.

SCHAAN, D. A Amazônia em 1491. Especiaria - Cadernos de Ciências Humanas, v. 11-12, n. 20-21, p. 55-82, 2009.

THOMAS, E.; CAICEDO, C.; LOO, J.; KINDT, R. Distribuição da castanha-do-brasil (Bertholletia excelsa) através do tempo: desde a contração no refúgio glacial, sua expansão mediada pelos humanos, até a mudança climática antropogênica. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Cienc. Nat., Belém, v. 9, n. 2, p. 267-291, 2014.

WADE, L. On the Trail of Ancient Mariners. Science, v. 357, n. 6351, p. 542-545, 2017.

Publicado

2022-12-13

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

PONTE, Franciney Carvalho da; SZLAFSZTEIN, Claudio Fabian. Indicadores antropogênicos e cartografização de eventos socioespaciais: subsídio à retrospectiva humana na Amazônia brasileira. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), São Paulo, Brasil, v. 26, n. 3, p. 121–146, 2022. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.190107. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/190107.. Acesso em: 18 jul. 2024.