A Aldeia industrial do futuro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.191960

Palavras-chave:

Kropotkin, Anarco-comunismo, Sociedade do Futuro, Divisão do trabalho

Resumo

Publicado originalmente na Nineteenth Century, no número de Abril-Junho de 1888, esse texto de Kropotkin irá compor com modificações o capítulo 3 do livro do livro Fields, factories and workshops de 1898. Neste artigo, o geógrafo anarquista se dedica à geografia econômica demonstrando as relações entre o trabalho industrial e o agrícola, bem como demonstrando a importância do artesanato e da pequena indústria, mesmo diante do sistema fabril, cuja característica é a produção em larga escala e o uso farto de maquinário. Kropotkin expande sua crítica à divisão social do trabalho e à privação dos meios de produção, além de identificar uma tendência à desconcentração urbano-industrial dentre os países mais dinâmicos do ponto de vista produtivo e social. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Breno Viotto Pedrosa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Porto Alegre. Rio Grande do Sul. Brasil

Professor adjunto do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, formado na Universidade de São Paulo, especialista em história da geografia com especial interesse pela geografia crítica e história do planejamento.

Downloads

Publicado

2022-04-28

Como Citar

PEDROSA, B. V. . A Aldeia industrial do futuro. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 26, n. 1, p. e-191960, 2022. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.191960. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/191960. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Traduções