PARAMETRIZAÇÃO DA EMISSÃO TERMORADIATIVA APLICADA À ANÁLISE DO CONFORTO URBANO

Autores

  • Antonio Jaschke Machado Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia
  • Tarik Rezende de Azevedo Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2006.73997

Palavras-chave:

Conforto Urbano, Observações Móveis, Sensoriamento Remoto, Radiação Térmica,

Resumo

O experimento teve lugar em um percurso no interior do Campus CUASO (Cidade Universitária Armando Salles de Oliveira) da Universidade de São Paulo, no início da tarde do equinócio da Primavera de 2003, sob uma situação de céu claro típica do fim da estação sêca. A análise detalhada das observações do fluxo radiativo de onda longa termal (04 a 50 ? m) em todo o percurso apresenta padrões similares ao setor analisado em Machado e Azevedo (2005), conforme a cobertura do solo. Um índice de conforto externo ASV (NIKOLOPOULOU et al., 2002) modificado, que inclui alguns dos efeitos do fluxo de radiação de onda longa que podem ser sentidos por um pedestre, é sugerido. O novo índice parece representar de forma mais realista a sensação térmica em uma área heterogeneamente urbanizada. É aplicada uma parametrização (PRATA,1996) do fluxo radiativo de onda longa recebido da atmosfera, sob uma situação de céu claro. O resultado é influenciado pelo padrão de ocupação do solo dominante no local onde os parâmetros meteorológicos são coletados, mas pode constituir-se em uma ferramenta interessante para implementação em índices de conforto ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Jaschke Machado, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

Pós-graduando em Geografia Física pelo Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Tarik Rezende de Azevedo, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

Professor Doutor do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Referências

AB´SABER, A. N. Domínios morfoclimáticos e províncias fitogeográficas do Brasil. Orientação São Paulo, 3, 1997, 45–48.

ALMEIDA, L. T.; ASSUNÇÃO, J. V. and ESTON, S. M. Characteristics of suspended particulate matter in a University Campus area in São Paulo, Brazil. In: Proceedings Global Conference, São Paulo, 2002.

AZEVEDO, T. R. e J. R. TARIFA. Estudo comparativo do desempenho de minirregistradores digitais de temperatura e umidade do ar em abrigo meteorológico padrão e no miniabrigo meteorológico aspirado. GEOUSP – Espaço e Tempo, 11, 2002, 129 – 142.

BOCZKO, R. Conceitos de astronomia. Editora Edgard Blücher ltda., São Paulo, 1984, 429 p.

BOLTON, D., The computation of equivalent potential temperature. Monthly Weather Review, 108, 1980, 1046-1053.

CRAWFORD, T. M. e C. E. DUCHON. An improved parameterization for estimating atmospheric emissivity for use in calculating daytime downwelling longwave radiation. Journal of Applied Meteorology, 38, 1999, 474–480.

FAIRALL, C. W., PERSSON, P. O. G., BRADLEY, E. F., PAYNE, R. E. e S. P. ANDERSON. A new look at calibration and use of Eppley precision infrared radiometers. Part I: theory and application. Journal of Atmospheric and Oceanic Technology, 15, 1998, 1229–1242.

FAIRBRIDGE, R. W. Encyclopedia of geomorphology: encyclopedia of earth sciences. New York: Reinhold. 1968.

GIVONI, B. Climate considerations in building and urban design. New York: John Wiley & Sons, Inc., 1998, 464 p.

GRIMMOND, C. S. B. e T. R. OKE. Comparison of Heat Fluxes from Summertime Observations in the Suburbs of Four North American Cities. Journal of Applied Meteorology, 34, 1995, 873-889.

HU, Z., S. ISLAM e L. JIANG. Approaches for aggregating heterogeneous surface parameters and fluxes for mesoescale and climate models. Boundary-Layer Meteorology, 93, 1999, 313–336.

IZIOMON, M. G., H. MAYER e A. MATZARAKIS. Downward atmospheric longwave irradiance under clear and cloudy skies: measurement and parameterization. Journal of Atmospheric and Solar-Terrestrial Physics, 65, 2003, 1107-1116.

KRETZSCHMAR, J. G. Particulate matter levels and trends in Mexico city, São Paulo, Buenos Aires and Rio de Janeiro. Atmospheric Environment, 28, nº 19, 1994, 3181–3191.

MACHADO, A. J. As circulações locais associadas à formação de nevoeiro na Grande São Paulo. Dissertação de mestrado, IAG – USP, 1993, 149p.

MACHADO, A. J. e SiILVA DIAS, M. A. F. The role of local circulations in summertime convective development and nocturnal fog in São Paulo, Brazil. Boundary-Layer Meteorology. 82, 1997, 135–157.

MACHADO, A. J. e T. R. AZEVEDO. Observações não-convencionais da radiação atmosférica na CUASO e imediações. Anais do II Seminário de Pesquisa em Geografia Física, Deptº de Geografia da FFLCH / USP, São Paulo, 11 e 12 de dezembro de 2004, 657 – 662 (CDROM).

MACHADO, A. J. e T. R. AZEVEDO. Fluxo diurno de radiação de onda longa recebida em um trajeto urbano arborizado. In: XI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada - Geografia, Tecnociência, Sociedade e Natureza. São Paulo, 05 a 09 de setembro de 2005, 100-109.

NAKAMURA, Y. e T. R. OKE. Wind, temperature and stability conditions in na E – W oriented urban canyon. Atmospheric Environment, 22, 1988, 2691 - 2700.

NIEMELÄ, S. P., P. RÄSÄNEN e H. SAVIJÄRVI. Comparison of surface radiative flux parameterizations. Part I: Longwave radiation. Atmospheric Research, 58, 2001, 01-18.

NIKOLOPOULOU, M.; S. LYKOUDIS e M. KIKIRA. Thermal comfort models for open urban spaces. In: Designing open spaces in the urban environment: a bioclimatic approach. RUROS (Rediscovering the Urban Realm and Open Spaces), 2002, 2–6.

NIR, D. Man, a geomorphological agent: an introduction to anthropic geomorphology. Jerusalem: Keter Publishing House. 1983.

NUNEZ, M. e T. R. OKE. The energy balance of an urban canyon. Journal of Applied Meteorology, 16, 1977, 11-19.

OFFERLE, B., C.S.B. GRIMMOND and T.R. OKE. Parameterization of net all-wave radiation for urban areas, Journal of Applied Meteorology, 42, 2003, 1157-1173.

OKE, T. R.. Boundary Layer Climates. Methuen & Co Ltd, London, 1978, 372 p.

OKE, T. R.. Canyon geometry and the nocturnal urban heat island: comparison of scale model and field observations. Journal of Climatology, 1, 1981, 237–254.

OKE, T. R.. The micrometeorology of the urban forest. Philosophical Transactions of the Royal Society of London, Series B, 324, 1989, 335-351.

OLIVEIRA, A. P., A. J. MACHADO, J. F. ESCOBEDO e J. SOARES. Diurnal evolution of solar radiation at the surface in the city of São Paulo: seasonal variation and modelling. Theoretical and Applied Climatology, 71, 2002 (a), 231-249.

OLIVEIRA, A. P., J. SOARES, J. F. ESCOBEDO, A. J. MACHADO, G. CODATO e E. GALVANI. Diurnal evolution of surface radiation budget components in the cities of São Paulo and Botucatu. Anais do IX Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciências Térmicas, 15 a 18 de outubro de 2002 (b), Caxambu, MG (CDROM).

PRATA, A. J. A new long-wave formula for estimating downward clear-sky radiations at the surface.Quarterly Journal of the Royal Meteorological Society, 122, 1996, 1127-1151.

RIBEIRO, H. e AZEVEDO, T. R. O patrimônio em áreas verdes da USP e a atmosfera urbana. In: Meio ambiente, patrimônio cultural da USP. CPC/USP, EDUSP, São Paulo, 2005, 19-40.

ROGERS, R. e P. GUMUCHDJIAN. Cidades para um pequeno planeta. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, SA, edição portuguesa, 2001, 180p.

ROSS, S. L. e T. R. OKE. Tests of three urban energy balance models. Boundary – Layer Meteorology, 44, 1988, 73-96.

ROTH, M., T. R. OKE e W. J. EMERY. Satellite – derived urban heat islands from three coastal cities and the utility of such data in urban climatology. International Journal of Remote Sensing, 10, 1989, 1699-1720.

SAKAMOTO, L. L. S. Os Microclimas e a “Configuração do Céu” na Área Central. Os Climas na Cidade de São Paulo, Teoria e Prática. GEOUSP 4, 2001, 165-187.

SPRONKEN-SMITH, R.A. e T.R. OKE. Scale modelling of nocturnal cooling in urban parks. Boundary–Layer Meteorology, 93, 1999, 287-312.

TARIFA, J. R. e G. ARMANI. Os Climas Urbanos. Os Climas na Cidade de São Paulo, Teoria e Prática. GEOUSP 4, 2001, 47-70.

THORSSON, S. e I. ELIASSON. An intra-urban thermal breeze in Göteborg, Sweden. Theoretical and Applied Climatology, 75, 2003, 93–104.

VOOGT, J. A. e T. R. OKE. Validation of an urban canyon model for nocturnal long-wave radiative fluxes. Boundary – Layer Meteorology, 54, 1991, 347-361.

VOOGT, J. A. e T. R. OKE. Complete Urban Surface Temperatures. Journal of Applied Meteorology, 36, 1997, 1117–1132.

VOOGT, J. A. e T. R. OKE. Effects of urban surface geometry on remotely – sensed surface temperature. International Journal of Remote Sensing, 19, 1998 (a), 895-920.

VOOGT, J. A. e T. R. OKE. Radiometric temperatures of urban canyon walls obtained from vehicle traverses. Theoretical and Applied Climatology, 60, 1998 (b), 199-217.

VOOGT, J. A. e T. R. OKE. Thermal remote sensing of urban climates. Remote Sensing of Environment, 86, 2003, 370-384.

YANAGIHARA, J. I. Programa de computador avalia limites de controle térmico do corpo humano. In: Diário Oficial do Poder Executivo – Seção I, São Paulo, 115 (211), 9 de novembro de 2005, p. III.

Downloads

Publicado

2006-12-30

Como Citar

MACHADO, A. J.; AZEVEDO, T. R. de. PARAMETRIZAÇÃO DA EMISSÃO TERMORADIATIVA APLICADA À ANÁLISE DO CONFORTO URBANO. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 10, n. 2, p. 179-198, 2006. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2006.73997. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/73997. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Notas de pesquisa de campo