DA CIDADE PLANEJADA ÀS ESPACIALIDADES IRREQUIETAS: SUBVERSÃO E APROPRIAÇÃO SÓCIO-ESPACIAIS EM BELO HORIZONTE, MG

Autores

  • Ulysses da Cunha Baggio Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2009.74109

Palavras-chave:

Cidade planejada, Belo Horizonte, Subversão espacial, Apropriação, Polarização espacial.

Resumo

Este artigo se propõe a analisar, de forma resumida, a formação da cidade planejada de Belo Horizonte, mais especificamente de sua transformação sob a lógica do Estado e do mercado, movimento que também recobre, dialeticamente, processos de apropriação social do espaço, resistências e permanências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ulysses da Cunha Baggio, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Doutor em Geografia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo (FFLCH/USP) e professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Downloads

Publicado

2009-08-30

Como Citar

BAGGIO, U. da C. DA CIDADE PLANEJADA ÀS ESPACIALIDADES IRREQUIETAS: SUBVERSÃO E APROPRIAÇÃO SÓCIO-ESPACIAIS EM BELO HORIZONTE, MG. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 13, n. 1, p. 09-21, 2009. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2009.74109. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74109. Acesso em: 17 jan. 2021.

Edição

Seção

Artigos