MODELO DE PROPENSÃO A OCUPAÇÕES IRREGULARES EM LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

Autores

  • Julia Cucco Universidade Federal de Santa Catarina
  • Francisco Henrique de Oliveira Universidade do Estado de Santa Catarina.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2011.74235

Palavras-chave:

Faixas de servidão, Linhas de Transmissão, Ocupação irregular, Sistemas de Informações Geográficas

Resumo

 

O sistema de transmissão de energia elétrica demanda restrições quanto a utilização de suas áreas adjacentes devido a alta-tensão dos cabos de energia. Apesar das restrições serem instituídas por lei, há um crescente número de ocupações irregulares nestas áreas. Considerando a finalidade de monitoramento e gestão nas faixas de servidão - áreas adjacentes à linha de transmissão - os recursos geotecnológicos são fontes eficiente de reconhecimento físico territorial e de apoio à decisão visando a ocupação segura e legal. O estudo apresentado auxilia na detecção das invasões já ocorridas em um trecho de transmissão localizado no Estado de Santa Catarina, gerenciado pela Eletrosul Centrais Elétricas, e indica por meio de um princípio metodológico, as áreas que atraem novas invasões. A atratividade foi gerada a partir do estabelecimento de pesos para as quatro variáveis consideradas determinantes para ocupação, a citar a)Uso e ocupação do solo, b) Proximidade das vias, c) Declividade e d) Distanciamento das torres. O produto final caracterizou o mapeamento de propensão à invasão que possibilita desenvolver ações preventivas pela concessionária Eletrosul e que se intensificam nos locais da faixa de servidão apontados com alta propensão à invasão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-04-30

Como Citar

CUCCO, J.; OLIVEIRA, F. H. de. MODELO DE PROPENSÃO A OCUPAÇÕES IRREGULARES EM LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 15, n. 3, p. 107-120, 2011. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2011.74235. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74235. Acesso em: 2 ago. 2021.

Edição

Seção

Artigos