MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E USO DO TERRITÓRIO: A DIALÉTICA ENTRE O NOVO E O VELHO, O INTERNO E O EXTERNO, O MERCADO E O ESTADO EM ÁREAS DE CERRADO

Autores

  • Samuel Frederico

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2013.74934

Palavras-chave:

Fronteira agrícola moderna, Cerrado, Agricultura científica globalizada, Regiões competitivas agrícolas, Cidades do agronegócio

Resumo

O artigo analisa a expansão e a consolidação da fronteira agrícola moderna em áreas de Cerrado. Na segunda metade do século XX, a agricultura brasileira passou por dois períodos de modernização: o primeiro, na década de 1970, caracterizado pela internalização do paradigma da Revolução Verde, pela formação dos complexos agroindustriais e pela forte regulação estatal; e o segundo, na década de 1990, com a emergência da agricultura científica globalizada, caracterizada pelo uso das novas tecnologias da informação e pelo maior poder de regulação das grandes empresas. Os novos paradigmas produtivos agrícolas não só alteraram as relações entre o campo e a cidade, mas, sobretudo, entre os lugares e regiões da produção agrícola moderna e o mundo, submetendo os primeiros a uma lógica única, que não podem prever e nem mesmo controlar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-08-30

Como Citar

FREDERICO, S. MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E USO DO TERRITÓRIO: A DIALÉTICA ENTRE O NOVO E O VELHO, O INTERNO E O EXTERNO, O MERCADO E O ESTADO EM ÁREAS DE CERRADO. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 17, n. 2, p. 46-61, 2013. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2013.74934. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74934. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

PARTE II - Meio técnico-científico informacional e trabalho no campo