Análise ambiental de remanescentes do bioma mata atlântica no litoral sul do Rio Grande do Norte – NE do Brasil

Autores

  • Frederico Fonseca Galvão de Oliveira Universidade Estadual de Goiás
  • Juércio Tavares de Mattos Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho"

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2014.81095

Palavras-chave:

Ecologia da Paisagem, Fragmentos Florestais, Índice de Fragmentação.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo realizar uma análise ambiental dos remanescentes de Mata Atlântica no litoral sul potiguar, com a identificação, mapeamento e investigação individual de cada fragmento e o todo, medidos a partir de indicadores quali-quantitativos como o número de fragmentos, tamanho, forma, densidade, proporção de borda e relação de vizinhança. O mapeamento foi realizado em escala de 1:25.000 a partir de chaves de interpretação com cruzamento de informações em sistemas de geoprocessamento. Os resultados indicam que os fragmentos de Mata Atlântica apresentam predominância de áreas muito irregulares (60,39%), muito pequenas (64,08%), proporção de borda de 54,34% e má distribuição de sua densidade (setor sul), apontando que devem ser considerados como áreas prioritárias de conservação e preservação com vistas à manutenção de sua integridade ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Frederico Fonseca Galvão de Oliveira, Universidade Estadual de Goiás

Prof. Dr. da Universidade Estadual de Goiás Departamento de Geografia. Analista Ambiental do IBAMA. Coordenador do Núcleo de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental.

Juércio Tavares de Mattos, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho"

Prof. Dr. Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" (UNESP - Campus Guaratinguetá).

 

Downloads

Publicado

2014-04-30

Como Citar

OLIVEIRA, F. F. G. de; MATTOS, J. T. de. Análise ambiental de remanescentes do bioma mata atlântica no litoral sul do Rio Grande do Norte – NE do Brasil. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 18, n. 1, p. 165-183, 2014. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2014.81095. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/81095. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos