A cadência de divisões do trabalho na música: o coexistir de atores sociais do circuito superior e do circuito superior marginal

Autores

  • Villy Creuz Universidad de Buenos Aires

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2014.84539

Palavras-chave:

Circuitos da economia urbana. Música. Cidades. Técnica. Mercado.

Resumo

A modernização dos equipamentos de consumo e produção de músicas reorga- niza o espaço geográfico e a economia das cidades. Estas acolhem a participação da música mais espraiada no tecido urbano entre diferentes grupos de atores: dos grandes e poderosos, do circuito superior, aos micro e pequenos, do circuito superior marginal. As empresas do circuito superior tendem a se reorganizar e a criar novos mercados, já as do circuito superior marginal procuram se adaptar e inventar novas maneiras de existir, com as possibilidades da técnica no período atual. A tendência oligopolista da música é reforçada ao mesmo tempo em que se expandem os meios de produção entre os atores com menos poder. Este texto busca identificar alguns pontos desse novo mercado musical do circuito superior e do circuito superior marginal da economia urbana. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Villy Creuz, Universidad de Buenos Aires

Graduação: Universidade de São PauloMestrado: Universidade de São PauloDoutorando: Universidad de Buenos Aires

Downloads

Publicado

2014-09-20

Como Citar

CREUZ, V. A cadência de divisões do trabalho na música: o coexistir de atores sociais do circuito superior e do circuito superior marginal. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 18, n. 2, p. 370-385, 2014. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2014.84539. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/84539. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos