Migrações complementares: sobreposições escalares entre os movimentos internos e internacionais nas conexões entre Brasil e Paraguai

Autores

  • Fernando Gomes Braga Instituto Federal de Minas Gerais
  • Dimitri Fazito Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2014.90068

Palavras-chave:

Migrações internacionais. Migrações internas. Lisa. Análise de redes.

Resumo

Este artigo propõe uma metodologia para identificar e analisas sistemas migra- tórios complementares, envolvendo fluxos internos e internacionais na região da fronteira Brasil-Paraguai. Sua reaproximação bilateral a partir da segunda meta- de do século XX, materializada em projetos binacionais como a usina de Itaipu, motivou o aumento das migrações internacionais, em complemento aos fluxos internos que ocorriam na expansão da fronteira agrícola de ambos os países. De acordo com os dados do Censo 2000, o Paraguai foi o país que mais enviou migrantes para o Brasil na década de 1990, formando uma conexão migratória com impacto na organização territorial das duas nações. A partir da aplicação de indicadores locais de associação espacial (Lisa) e de métodos de análise de redes, verificou-se a hipótese de que exista um subsistema migratório interno no Brasil cuja estrutura espacial dá suporte a conexões entre as localidades concentrado- ras de migrantes internacionais oriundos do Paraguai.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Fernando Gomes Braga, Instituto Federal de Minas Gerais

    Geografo, Doutor em Demografia. Professor de Geografia do Instituto Federal.

  • Dimitri Fazito, Universidade Federal de Minas Gerais

    Professor Adjunto do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais (CEDEPLAR/UFMG).

Referências

imigração brasileira no Paraguai. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2005.

ANSELIN, L. Local Indicators of Spatial Association – Lisa. Geographical Analysis, Columbus, v. 27, n. 2, p. 93-115, apr. 1995.

BARABÁSI, A.-L. Linked: a nova ciência dos networks; como tudo está conectado a tudo e o que isso significa para os negócios, relações sociais e ciências. São Paulo: Leopardo, 2009.

BORGATTI, S. P.; EVERETT, M. G.; FREEMAN, L. C. Ucinet for windows: software for social network analysis. Harvard, MA: Analytic Technologies, 2002.

BRAGA, F.; FAZITO, D. Análise de redes sociais e as conexões territoriais da migração no Brasil: padrões estruturais da migração interna entre 1980 e 2000. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 18., 2010, Caxambu. Anais... Caxambu: Abep, 2010.

BRAGA, F. et al. Mobilidade populacional e formação de comunidades transnacionais: uma análise geoestatística da imigração internacional no Brasil. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO LATINO AMERICANA DE POPULAÇÃO, 4., 2010, Havana. Anais... Havana: Alap, 2010.

CÂMARA, G. et al. Análise espacial de áreas. In: FUCKS, S. et al. Análise espacial de dados geográficos. São José dos Campos: Inpe, 2003. Cap. 5. Disponível em: <http://www.dpi.inpe.br/gilberto/livro/analise/>. Acesso em: 15 nov. 2010.

EMIRBAYER, M. Manifesto for a Relational Sociology. The American Journal of Sociology. Chicago, v. 103, n. 2, p. 281-317, sept. 1997.

HANNEMAN, R.; RIDDLE, M. Introduction to social network methods. Riverside, CA: University of California, 2005. Disponível em: <http://faculty.ucr.edu/~hanneman>. Acesso em: 10 jan. 2010.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico 2000. Documentação dos microdados da amostra. Rio de Janeiro: IBGE, 2002.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Microdados da Amostra do Censo Demográfico de 2000. 1 CD-ROM.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Divisão do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas. Relatório técnico. Rio de Janeiro: IBGE, 1990.

MAGNAGO, A. A. A divisão regional brasileira: uma revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, v. 57, n. 4, p. 65-92, out./dez. 1995.

MARQUES, D. H. F. Circularidade na fronteira do Paraguai e Brasil: o estudo de caso dos “brasiguaios”. Tese (Doutorado) – Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

MARTINE, G. Êxodo rural, concentração urbana e fronteira agrícola. In: MARTINE, G; GARCIA, R.Os Impactos sociais da modernização agrícola. São Paulo: Caetés/Hucitec, 1987. p. 59-80.

MELLO, L. I. A. Argentina e Brasil: a balança de poder no Cone Sul. São Paulo: Annablume, 1996.

PARAGUAI. Ley n. 854/1963. Que establece el estatuto agrario. Disponível em:<http://www.cej.org.py/games/Leyes_por_Materia_juridica/AGRARIA/LEY%20No854.pdf>. Acesso em: 1 dez. 2014.

PRIES, L. (Org.). Migration and Transnational Social Spaces. Aldershot: Ashgate, 1999.

PRIORI, A.; KLAUCK, R. C. O retorno dos brasiguaios. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, v. 10, n. 109, p. 95-102, jun. 2010.

SALA, G. A.Características demográficas e sócio-ocupacionais dos migrantes nascidos nos países do Cone Sul residentes no Brasil. Tese (Doutorado) – Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.

SALES, T. Migrações de fronteira entre o Brasil e os países do Mercosul. Revista Brasileira de Estudos de População, Campinas, v. 13, n. 1, p. 87-98, jan./jul. 1996.

SALIM, A. C. A questão dos brasiguaios e o Mercosul. In: PATARRA, N. L. Emigração e imigração internacionais no Brasil contemporâneo. Campinas: FNUAP, 1995. p. 144-159.

SILVA, H. M. Subimperialismo à brasileira? Alguns apontamentos sobre o expansionismo e as pretensões hegemônicas brasileiras no Cone Sul. Acta Scientiarum – Human and Social Sciences, Maringá, v. 27, n. 1, p. 101-109, jan./jul. 2005.

SILVA, R. A. A. Brasil-Paraguai: marcos da política pragmática na reaproximação bilateral, 1954-1973 – um estudo de caso sobre o papel de Stroessner e a importância de Itaipu. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Relações Internacionais – Irel, Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

SOUCHAUD, S.; CARMO, R. L.; FUSCO, W. Mobilidade populacional e migração no Mercosul: a fronteira do Brasil com Bolívia e Paraguai. Teoria & Pesquisa, São Carlos, SP, v. 16, n. 1, p. 39-60, jan./jun. 2007.

SPRANDEL, M. A. Brasiguaios: conflito e identidade em fronteiras internacionais. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Rio de Janeiro, 1992.

VIEIRA, F. B. A geopolítica brasileira: um caso de “destino manifesto”? Revista de Economia Política e História Econômica, São Paulo, v. 3, n. 6, p. 51-65, dez. 2006.

WASSERMAN, S.; FAUST, K. Social network analysis: methods and applications. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 1994.

WATTS, Duncan J. The “new” science of networks. Annual Review of Sociology, Palo Alto, CA, v. 30, p. 243-270, 2004.

ZAAR, M. H. A migração rural no oeste paranaense/Brasil: a trajetória dos “brasiguaios”. Scripta Nova – Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, Barcelona: Universidad de Barcelona, v. 94, n. 88, ago. 2001. Número extraordinario dedicado al III Coloquio Internacional de Geocrítica (Actas del Coloquio).

Downloads

Publicado

2014-12-12

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

BRAGA, Fernando Gomes; FAZITO, Dimitri. Migrações complementares: sobreposições escalares entre os movimentos internos e internacionais nas conexões entre Brasil e Paraguai. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), São Paulo, Brasil, v. 18, n. 3, p. 561–576, 2014. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2014.90068. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/90068.. Acesso em: 17 jul. 2024.