TOMADA DE DECISÃO RACIONAL E EXPERIENCIAL NO PROJETO DE PRODUTOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/gtp.v13i1.137621

Palavras-chave:

Tomada de Decisão no Design, Intuição no Design, Design de Produto, Inventário Racional-Experimental

Resumo

Diversos estudos referentes à tomada de decisão permitem observar que profissionais utilizam um dos dois sistemas para definir seus projetos: o racional (sistema inferencial ou analítico que opera através de regras de raciocínio, relativamente livres de emoção) ou experiencial/intuitivo (aprendizagem ou sistema automático que está intimamente associado a elementos emocionais). Profissionais de áreas relacionadas à criatividade podem muitas vezes precisar tomar decisões sem muitos dados concretos, necessitando utilizar sua intuição. Com isso em mente, este artigo apresenta um estudo cujo objetivo é avaliar o processo de tomada de decisão de designers de produto em comparação a outros profissionais que atuam na mesma área (engenheiros e arquitetos). Com esse propósito, foi utilizado o Inventário Racional-Experimental (Rational-Experiential Inventory). De forma geral, os resultados mostraram uma diferença significativa entre engenheiros e outros profissionais: eles tomam decisões baseando-se em um sistema mais racional e menos experiencial do que arquitetos e designers, mas diferenças consistentes entre designers e arquitetos não foram identificadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valentina Marques da Rosa, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Mestre em Design pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

Roberta Rech Mandelli, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Mestranda no Programa de Pós Graduação em Design da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

Priscila G. Brust-Renck, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Departamento de Engenharia de Produção e Transportes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Leandro Miletto Tonetto, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Programa de Pós Graduação em Design da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

Referências

BAXTER, M. R. Projeto de produto: guia prático para o design de novos produtos. Tradução Itiro lida. São Paulo: Edgard Blücher, 2011.

BONSIEPE, G. Metodologia experimental: desenho industrial. Brasília, DF: CNPq; Coordenação Editorial, 1984.

CACIOPPO, J. T et. al. Central and peripheral routes to persuasion: an individual difference perspective. Journal of Personality and Social Psychology, Washington, DC, v. 51, n. 5, p. 1032-1043, 1986.

DORST, K. The problem of design problems. In: DESIGN THINKING RESEARCH SYMPOSIUM, 6., 2003. Proceedings… Sydney: Sydney University of Technology, 2003.

EPSTEIN, S. Integration of the cognitive and the psychodynamic unconscious. American Psychologist, Washington, DC, v. 49, n. 8, p. 709-724, ago. 1994.

KAHNEMAN, D. A perspective on judgment and choice: mapping bounded rationality. American Psychologist, Washington, DC, v. 58, n. 9, p. 697-720, set. 2003.

PACINI, R.; EPSTEIN, S. The relation of rational and experiential information processing styles to personality, basic beliefs, and the ratio-bias phenomenon. Journal of Personality and Social Psychology, Washington, DC, v. 76, n. 6, p. 972-987, 1999.

RITTEL, H. W. J.; WEBBER, M. M. Dilemmas in a general theory of planning. Policy Sciences, Dordrecht, v. 4, n. 2, p. 155–169, 1973.

SCHÖN, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para ensino e aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SIMON, H. A. The sciences of the artificial. Cambridge: The MIT Press, 1996.

SLOMAN, S. A. The empirical case for two systems of reasoning. Psychological Bulletin, Washington, DC, v. 119, n. 1, p. 3-22, 1996.

STANOVICH, K. E.; WEST, R. F. Natural myside bias is independent of cognitive ability. Thinking and Reasoning, Abingdon, v. 13, n. 3, p. 225-247, 2007.

TURNER, B. M. et al. The maximization inventory. Judgment and Decision Making, Philadelphia, v. 7, n. 1, p. 48-60, 2012.

VOLPENTESTA, A. P.; AMMIRATO, S.; SOFO, F. Thinking style diversity and collaborative design learning. IFIP Advances in Information and Communication Technology, Heidelberg, v. 307, p. 785-796, 2011.

Downloads

Publicado

2018-02-01

Como Citar

Rosa, V. M. da, Mandelli, R. R., Brust-Renck, P. G., & Tonetto, L. M. (2018). TOMADA DE DECISÃO RACIONAL E EXPERIENCIAL NO PROJETO DE PRODUTOS. Gestão & Tecnologia De Projetos, 13(1), 75-84. https://doi.org/10.11606/gtp.v13i1.137621

Edição

Seção

Artigos