Sobre Presenças

Ensaio fílmico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2020.162299

Palavras-chave:

Livre improvisação musical, Etnografia audiovisual, Interatividade virtual, Estudos sensoriais, Performance

Resumo

Este ensaio aborda questões acerca do processo de criação do curta-metragem Presenças e a influência desse experimento fílmico na pesquisa que desenvolvo sobre aspectos sensórios e a presença física na livre improvisação musical (LIM). Para elaborar os estudos, tenho feito uso de plataformas de comunicação virtual como meio para improvisar, a fim de submeter a LIM aos mecanismos de difusão da internet e, com isso, localizar elementos que elucidem discussões e promovam novas perspectivas sobre o tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Manzione, Universidade de São Paulo

Pesquisador, músico e artista-educador. Doutorando em Música/Processos de Criação Musical pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Estudos de Jazz pela Universidade de Aveiro (Portugal), graduado em Música e Educação Musical pela Faculdade Santa Marcelina e especializado em Percussão Erudita pela Escola de Música do Estado de São Paulo (Emesp). Concluiu intercâmbio internacional pela USP/Universidade de Aveiro, tendo sido bolsista do projeto Jazz Messengers, do Centro de Estudos de Jazz da Universidade de Aveiro (Portugal). Atualmente faz parte da Orquestra Errante, do Duo Coz, do Ñembo Quarteto e do Trio Mámomã, grupos que pesquisam a livre improvisação musical. É também diretor musical da Enfim (+1) Cia. de Teatro e cofundador do IMO Coletivo, grupo que cria performances a partir das relações entre diversas linguagens artísticas. Desde 1999 tem trabalhado como artista-educador em instituições que possuem variados projetos político-pedagógicos. E-mail: fabio.manzione.ribeiro@usp.br

Referências

Appadurai, Arjun. 1996. The production of locality. In Modern at large: cultural dimensions of globalization,178-199. Minneapolis: University of Minnesota Press.

Costa, Rogério. 2003. O músico enquanto meio e os territórios da livre improvisação. Tese de doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Nakamura, Karen. 2013. Making sense of sensory ethnography: the sensual and the multisensory. American Anthropology, vol.115, no.1: 132-135. https://anthrosource.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1548-1433.2012.01544.x

Novaes, Caiuby. 2009. Imagem e ciências sociais: trajetórias de uma relação difícil. In Imagem-conhecimento: antropologia cinema e outros diálogos, 35-60, Campinas: Papirus.

Sztutman, Renato. 2004. Jean Rouch: um antropólogo-cineasta. In Novaes, Sylvia Caiuby et al., Escrituras da imagem, 49-62. São Paulo: Edusp.

Young, Colin. 2003. Observational cinema. In Principles of visual anthropology, Berlin: De Gruyter.

Zemp, Hugo. 1988. Filming music and looking at music films. Ethnomusicology, vol. 32, no.3: 393-427. https://www.jstor.org/stable/851939?origin=crossref&seq=1.

REFERÊNCIA AUDIOVISUAL

Manzione, Fabio. 2019. Presenças.São Paulo, Brasil, cor, 9`,1 vídeo. Disponível em: https://bit.ly/3eRBwUi. Acesso em: 4 jun. 2020.

Publicado

2020-08-24

Como Citar

Manzione, Fabio. 2020. “Sobre Presenças: Ensaio fílmico”. GIS - Gesto, Imagem E Som - Revista De Antropologia 5 (1). São Paulo, Brasil. https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2020.162299.

Edição

Seção

G.I.S - Gestos, Imagens e Sons