O musicar do atajo de negritos da família Ballumbrosio: uma etnografia da performance

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2021.175860

Palavras-chave:

Atajo de Negritos, Musicar Local, Etnomusicologia, Etnografia da performance, Cultura Afro-peruana

Resumo

Os atajos de negritos são grupos de homens, meninos e meninas afrodescendentes que saem às ruas de El Carmen-Peru na época do Natal, geralmente do dia 23 de dezembro a 07 de janeiro, onde performam danças e canções. São tropas tradicionais performativas na medida em que são formadas por amadores, moradores e pessoas com ligações a El Carmen. O objetivo desta pesquisa é ilustrar por meio da etnografia da performance como a música, a performance e o repertório do atajo estão configurados, e compreender como estão atrelados com a localidade em que ocorrem. Esta investigação contribuiu para o seu campo de investigação ao dissertar sobre as formas como os negros do Peru contemporâneo estão se voltando para formas expressivas tradicionais como meio de conquistar espaço e redefinir sua posição local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ellis Regina Sanchez Hermoza, Universidade Estadual de Campinas

ELLIS REGINA SANCHEZ HERMOZA é Mestre em Etnomusicologia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (Brasil). Esta pesquisa foi financiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), que é uma fundação governamental vinculada ao Ministério da Educação do Brasil. É pesquisadora contratada pelo Centro de Estudos da Cultura Popular - CECP (Brasil). Graduada na Escuela Nacional Superior de Folklore "José María Arguedas" (Peru) em Educação Artística, com especialização em violão. E-mail: ellisreginash@gmail.com.

Referências

Chocano, Rodrigo; Antonio Rodríguez. 2013. El Hatajo para el Niño: Hatajos de Negritos y Pallitas del Distrito de El Carmen. Lima: Ministério de Cultura.

Connerton, Paul. 1989. How Societies Remember. Cambridge: Cambridge University Press.

Lucas, Glaura. 2002. Os sons do Rosário: o congado mineiro dos arturos e Jatobá. Belo Horizonte: Editoria UFMG.

Reily, Suzel. 2002. Voices of the magi: enchanted journeys in southeast Brazil. University of Chicago Press.

Reily, Suzel; Hikiji, Rose; Toni, Flávia. 2016. O Musicar Local – novas trilhas para a etnomusicologia. Projeto Temático. Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP.

Seeger, Anthony. 1992. Ethnography of music. In: Ethnomusicology. An introduction, Helen Myers. Londres, The Mac Millan Press.

Seeger, Anthony. 2015. Porque cantam os Kisêdjê: uma antropologia musical de um povo amazônico. Cosac Naify.

Shelemay, Kay Kaufman. 2011. Musical communities: Rethinking the collective in music. Journal of the American Musicological Society, v. 64, n. 2, p. 349-390.

Small, Christopher. 1998. Musicking: the meanings of performance an listening. Wesley an University Press.

Tompkins, William David. 2011. Las tradiciones musicales de los negros de la costa del Perú. CEMDUC.

Turino, Thomas. 2008. Music as social life: The politics of participation. University of Chicago Press.

Vásquez, Rosa Elena. 1982. La práctica musical de la población negra en Perú: la danza de negritos de El Carmen. La Habana: Casa de las Américas.

Wenger, Etienne. 1998. Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.

Publicado

2021-07-16

Como Citar

Hermoza, Ellis Regina Sanchez. 2021. “O Musicar Do Atajo De Negritos Da família Ballumbrosio: Uma Etnografia Da Performance”. GIS - Gesto, Imagem E Som - Revista De Antropologia 6 (1). São Paulo, Brasil:e-175860. https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2021.175860.

Edição

Seção

Dossiê Musicar Local