Dois Irmãos: devoção e identidade baiana no Caruru de Cosme e Damião

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2022.185831

Palavras-chave:

Religião, Bahia, Ritual, Dádiva, Identidade

Resumo

Tendo como base o documentário “Dois Irmãos”, o artigo apresenta uma reflexão sobre o Caruru de Cosme e Damião realizado pela família Valverde no Soteropolitano, restaurante de comida baiana localizado em São Paulo. Ao abordar os aspectos rituais dessa festa, assim como as memórias e os discursos dos responsáveis por sua realização, procuro evidenciar sua capacidade de afirmação da identidade baiana em um contexto de migração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yuri Prado, Universidade de São Paulo

YURI PRADO é pós-doutorando em Antropologia Social na Universidade de São Paulo (USP) e atualmente realiza estágio de pesquisa na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), em Paris. É membro do Projeto Temático FAPESP "O musicar local: novas trilhas para a etnomusicologia” e do grupo Pesquisas em Antropologia Musical (PAM). Formado em Música (Composição) pelo Departamento de Música da USP, possui Doutorado Direto pela mesma instituição, com estágio de pesquisa em etnomusicologia na Université Paris VIII. Como arranjador e compositor, foi vencedor do I Concurso de Composição da Orquestra de Câmara da USP (2010), do XIX Prêmio Nascente-USP (2011), e do I Concurso de Composição da Orquestra Jazz Sinfônica (2015). Como filmmaker, produziu os documentários Um passo para vencer (2020) e Dois Irmãos (2021). E-mail: yuripradobs@gmail.com

Referências

Aldeia, João. 2014. Para além do Estado e do Mercado: a dádiva no fenômeno dos sem-abrigo. DADOS – Revista de Ciências Sociais, v. 57, n. 1: 167-197.

Appadurai, Arjun. 1996. The Production of Locality. In Modernity at Large: Cultural Dimensions of Globalization, 178-199. Minneapolis: University of Minnesota Press.

Aragão, Cristal O. Moniz de e Arruda, Angela. 2008. Bahia, um Brasil evocado em exotismo: alegria, negritude, sabor e movimento nas representações sociais de universitários. Psicologia em Revista, v. 14, n. 2: 187-202.

Baily, John e Collyer, Michael. 2006. Introduction: Music and Migration. Journal of Ethnic and Migration Studies, v. 32, n. 2: 167-182.

Bezerra, Bárbara de Lira e Schvarzman, Sheila. 2010. Baianidade no filme “Ó Paí, Ó”: clichê ou identidade cultural. Conexão – Comunicação e Cultura, v. 9, n. 17: 101-112.

Carybé. 1962. As sete portas da Bahia. São Paulo: Martins.

Csikszentmihalyi, Mihaly. 1975. Beyond Boredom and Anxiety: The Experience of Play in Work and Games. San Francisco: Jossey-Bass Publishers.

Dias, Júlio Cesar Tavares. 2013. Cosme e Damião: na fronteira das religiões – um caso de conflito entre a Igreja Universal e práticas afro-religiosas. Paralellus, Recife, v. 4, n. 8: 303-314.

Dias, Júlio Cesar Tavares. 2014. As origens do culto de Cosme e Damião. Sacrilegens, v.11, n.1: 36-57.

Dias, Júlio Cesar Tavares. 2015. O doce de Cosme e Damião: entre o sincretismo afro-católico e a recusa evangélica. Ciências Sociais e Religião, ano 17, n. 23: 14-33.

Freitas, Morena. 2019. Correndo atrás de doce: socialidades na festa de Cosme e Damião no Rio de Janeiro. Ponto Urbe, 24: 1-17.

Godbout, Jacques T. 1998. Introdução à dádiva. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v.13, n.38: 39-52.

Goldman, Marcio. 1984. A possessão e a construção ritual da pessoa no candomblé. Dissertação de mestrado em Antropologia Social, Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro.

Gonçalves, Artur Jorge Ramalho Rocha. 2019. As promessas e o sofrimento: uma leitura Teológico-Pastoral. Tese de Doutorado em Teologia, Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, Braga (Portugal).

Iyanaga, Michael. 2010. O samba de caruru da Bahia: tradição pouco conhecida. Ictus, v. 11, n. 2: 120-150.

Hall, Stuart. 2006. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A.

Jennings, Theodore W. 1982. On Ritual Knowledge. The Journal of Religion, v. 62, n. 2: 111-127.

Jesus, Elivaldo Souza. 2006. “Gente de promessa, de reza e de romaria”: experiências devocionais na ruralidade do recôncavo sul da Bahia (1940-1980). Dissertação de Mestrado em História Social, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

Lara, Francisco Damien. 2005. Music, Memory, and the Re-constitution of Place: The Life History of an Ecuadorian Musician in Diaspora. Dissertação de Mestrado em Música, Florida State University, Tallahassee.

Le Goff, Jacques. 1994. História e memória. Campinas: Editora da UNICAMP.

Lidskog, Rolf. 2017. The role of music in ethnic identity formation in diaspora: a research review. International Social Science Journal, v. 66, issue 219-220: 23-38.

Lima, Vivaldo da Costa. 1976. O conceito de “nação” nos candomblés da Bahia. Afro-Ásia, n. 12: 65-90.

Lima, Vivaldo da Costa. 2005. Cosme e Damião: o culto aos santos gêmeos no Brasil e na África. Salvador: Corrupio.

Lühning, Angela. 1993. O mundo fantástico dos erês. Revista USP, v. 18: 92-99.

Mauss, Marcel. 2003. Ensaio sobre a dádiva: forma e razão da troca nas sociedades arcaicas. In Sociologia e antropologia, trad. Paulo Neves, 183-314. São Paulo: Cosac Naify.

Mariano, Agnes. 2019. A invenção da baianidade: segundo as letras das canções. Salvador: EDUFBA.

Menezes, Renata de Castro. 2004. Saber pedir: a etiqueta do pedido aos santos. Religião & Sociedade, v. 24, n. 1: 46-64.

Nascimento, Luísa Mahin. 2014. Vozes de fé e devoção: Uma etnografia do culto doméstico a Cosme e Damião em Cachoeira/Bahia. Olhares Sociais, v. 3, n. 2: 5-30.

Novaes, Sylvia Caiuby. 1993. Jogo de espelhos: imagens da representação de si através dos outros. São Paulo: Edusp.

Oliveira, Nilce de e Casqueiro, Adriana Souza. Ritos da comensalidade festiva na Bahia. 2008. In Escritas e narrativas sobre alimentação e cultura, org. Maria do Carmo Soares de Freitas, Gardênia Abreu Vieira Fontes e Nilce de Oliveira, 55-87. Salvador: EDUFBA.

Pinho, Osmundo S. de Araujo. 1998. “A Bahia no fundamental”: notas para uma interpretação do discurso ideológico da baianidade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 13, n. 36: s.p.

Ribeiro, René. 1957. Significado sócio cultural das cerimônias de Ibeji. Revista de Antropologia, v. 5, n. 2: 129-144.

Rice, Timothy. 2017. Reflections on Music and Identity in Ethnomusicology. In Modeling Ethnomusicology, 139-159. New York, Oxford University Press.

Roach, Joseph. 1995. Culture and Performance in the Circum-Atlantic World. In Performativity and Performance, ed. Andrew Parker e Eve Kosofsky Sedgwick, 45-63. New York, London: Routledge.

Sahlins, Marshall. 1990. Ilhas de História. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Schechner, Richard. 2003. O que é performance? O Percevejo, ano 11, n. 12: 25-50.

Schechner, Richard. 2012. Ritual. In Performance e Antropologia de Richard Schechner, org. Zeca Ligiéro, 49-89. Rio de Janeiro: Mauad X.

Silva, Vagner Gonçalves da. 2005. Candomblé e umbanda: caminhos da devoção brasileira. São Paulo: Selo Negro.

Small, Christopher. 1998. Musicking: the meanings of performance and listening. Middletown: Wesleyan University Press.

Techio, Elza Maria et al. 2015. Identidade social baiana: ser baiano na concepção de universitários. Revista Brasileira de Psicologia, v. 2, n. 1: 79-89.

Turino, Thomas. 2008. Music as social life: the politics of participation. Chicago: The University of Chicago Press.

Turner, Victor. 1974. O Processo Ritual: estrutura e anti-estrutura; trad. Nancy Campi de Castro. Petrópolis: Vozes.

Turner, Victor. 2012. Liminal ao liminoide: em brincadeira, fluxo e ritual. Um ensaio de simbologia comparativa. Mediações, v. 17, n. 2: 214-257.

Villegas, Estela Vale. 2018. Interfaces performance & jogo: a partir dos estudos da performance de Richard Schechner. Dissertação de Mestrado em Artes Cênicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto.

Publicado

2022-08-30

Como Citar

Prado, Yuri. 2022. “Dois Irmãos: Devoção E Identidade Baiana No Caruru De Cosme E Damião”. GIS - Gesto, Imagem E Som - Revista De Antropologia 7 (1). São Paulo, Brasil:e185831. https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2022.185831.

Edição

Seção

Dossiê Religiões (Artigos)

Dados de financiamento