Cidade de Giz: experimentações gráficas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2022.189143

Palavras-chave:

Antropologia Gráfica, Desenhos, Cidades, Etnografia, Experimentação

Resumo

Neste ensaio gráfico, apresentam-se os processos criativos de invenção e ocupação da cidade realizados por um dos habitantes de Viçosa, Minas Gerais. Seguindo suas inscrições efêmeras, adentramos uma cartografia descontínua de desencontros etnográficos, aproximando-nos de espaços construídos e imaginados cotidianamente. Este experimento se torna, assim, uma tentativa de pensar e se inscrever na cidade aos modos do Homem de Giz, por meio de seus traços e de suas grafias. Em um “exercício de ficção antropológica”, inspirado por Eduardo Viveiros de Castro, onde os desenhos tornam-se centrais metafórica e metodologicamente, como propõe Tim Ingold, acercamo-nos de uma abordagem antropológica a partir da “cidade em si mesma”, apontada por Michel Agier.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jeferson Carvalho da Silva, Universidade de São Paulo

JEFERSON CARVALHO DA SILVA é mestrando em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP) e bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Pesquisador do Laboratório de Desenho & Antropologia (LABareDA – UFPB) e do Laboratório Antropológico de Grafia e Imagem (LA’GRIMA – Unicamp). Estuda processos artísticos, gráficos e visuais enquanto forma de investigação e descrição etnográfica. E-mail: jefercarvsilva@gmail.com

Referências

Agier, Michel. 2011. Antropologia da cidade: lugares, situações, movimentos. Tradução de Graça Índias Cordeiro. São Paulo: Editora Terceiro Nome.

Bruno, Fabiana. 2019. Potencialidades da experimentação com as grafias no fazer antropológico: imagens, palavras, montagens. Tessituras 07(02): 198-212

Caldeira, Teresa Pires do Rio. 2012. Inscrição e circulação: novas visibilidades e configurações do espaço público em São Paulo. Tradução de Claudio Alves Marcondes. Novos Estudos – CEBRAP, 94: 31- 67. Acesso em 18 Ago 2019. https://doi.org/10.1590/S0101-33002012000300002

Hannerz, Ulf. 2015. Explorando a cidade: em busca de uma antropologia urbana [ebook]. Tradução de Vera Joscelyne. Petrópolis: Vozes

hooks, bell. 2019. O olhar opositor: mulheres negras espectadoras. In: Olhares negros: raça e representação. Tradução de Stephanie Borges. São Paulo: Elefante Editora

Ingold, Tim. 2015. Desenho fazendo escrita. In: Estar vivo: ensaios sobre movimento, conhecimento e descrição. Tradução de Fábio Creder. Petrópolis: Vozes

Peirano, Mariza. 2014. Etnografia não é método. Horizontes Antropológicos 20(42): 377-391

Silva, Armando. 2011. Imaginários urbanos. Tradução de Mariza Bertoli e Pérola Carvalho. São Paulo: Perspectiva

Silva, Jeferson Carvalho da. 2020. Cidade política, cidade poética: inscrição, circulação e cotidiano na cidade de Viçosa (MG). Equatorial 7(13): 01-28, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.21680/2446-5674.2020v7n13ID19968

Taussig, Michael. 2011. I Swear I Saw This: drawings in fieldwork notebooks, namely my own. Chicago: University of Chicago Press, 2011.

Uriarte, Urpi Montoya. 2013. Olhar a cidade. Ponto Urbe 13(01): 01-14. Disponível em: https://doi.org/10.4000/pontourbe.774

Viveiros de Castro, Eduardo. 2002. O nativo relativo. Mana 08(01): 113-148. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-93132002000100005

Wagner, Roy. 2017. A invenção da cultura. Tradução de Marcela Coelho de Souza e Alexandre Morales. São Paulo: Ubu Editora

Publicado

2022-03-25

Como Citar

Silva, Jeferson Carvalho da. 2022. “Cidade De Giz: Experimentações gráficas”. GIS - Gesto, Imagem E Som - Revista De Antropologia 7 (1). São Paulo, Brasil:e189143. https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2022.189143.

Edição

Seção

G.I.S - Gestos, Imagens e Sons