A puxada de rede: cooperação, coletividade e ajuda mútua em imagens

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2022.190822

Palavras-chave:

Pesca, Jangadeiros, Puxada de rede, Cooperação, Fotografia

Resumo

A pesca artesanal é uma prática desenvolvida em todo o litoral brasileiro, envolvendo territórios e significados culturais, sendo uma das principais atividades produtivas realizada por algumas comunidades tradicionais, entre elas, os jangadeiros, no litoral do Nordeste brasileiro. Entre as modalidades de pesca praticadas por eles está a “puxada de rede” (pesca de tresmalho), uma prática comunitária que agrega ajuda mútua e cooperação em que pescadores se reúnem para lançar e puxar a rede, compartilhando os pescados. Aqui, pretende-se demonstrar a configuração e os significados culturais imbuídos na puxada de rede, bem como debater a importância da produção fotográfica nos trabalhos de campo com comunidades tradicionais para captar os elementos simbólicos presentes no modo de vida tradicional. Dessa forma, o uso de fotografias possibilitou fazer registros que demonstram elementos de cooperação e coletividade presentes nessa atividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dorival Bonfá Neto, Universidade de São Paulo

Doutorando em Ciências pelo Programa de Integração da América Latina da Universidade de São Paulo (PROLAM/USP), na área de Sociedade, Economia e Estado. Bacharel e licenciado em Geografia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP). Experiência acadêmica na área de Geografia Humana, com enfoque nos estudos de Populações e Comunidades tradicionais, pesca artesanal, conflitos socioambientais, Ecologia Política e Integração da América Latina. Membro pesquisador do grupo de pesquisa Território, desenvolvimento e agricultura, da Universidade de São Paulo. Experiência profissional como professor na educação básica. E-mail: dorival.neto@usp.br.

Referências

Bastos, Jorge Henrique. 2018. Dina Dreyfus, a etnóloga que viveu na sombra do ex-marido, Lévi-Strauss. Folha de São Paulo. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2018/03/dina-dreyfus-a-etnologa-que-viveu-na-sombra-do-ex-marido-levi-strauss.shtml (acessado em 29 jun. 2021).

Benjamin, Walter. 1936/1987a. A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica. In: Obras Escolhidas. Magia e Técnica, Arte e Política, Walter Benjamin, 165-196. 3 ed. São Paulo: Brasiliense.

Benjamin, Walter. 1931/1987b. Pequena história da fotografia. In: Obras Escolhidas. Magia e Técnica, Arte e Política, Walter Benjamin, 81-107. 3 ed. São Paulo: Brasiliense.

Benjamin, Walter. 1940/1987c. Sobre o conceito da história. In: Obras Escolhidas. Magia e Técnica, Arte e Política, Walter Benjamin, 222-234. 3 ed. São Paulo: Brasiliense.

Benjamin, Walter. 1987d. Escavando e recordando. In: Obras escolhidas II. Rua de mão única, Walter Benjamin, 239-240. São Paulo: Brasiliense.

Brandão, Carlos Rodrigues. 2004. Fotografar, documentar, dizer com a imagem. Cadernos de Antropologia e Imagem, v. 18, n. 2: 27-54.

Caiuby Novaes, Sylvia. 1999. Lévi-Strauss; razão e sensibilidade. Revista de Antropologia, v. 42, n. 1/2: 67-76. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0034-77011999000100005 (acessado em 10 jun. 2021).

Caiuby Novaes, Sylvia. 2014. O silencia eloquente das imagens fotográficas e sua importância na etnografia. Cadernos de arte e antropologia, v. 3, n. 2: 57-67. Disponível em: https://doi.org/10.4000/cadernosaa.245 (acessado em 10 mai. 2021).

Caiuby Novaes, Sylvia. 2020. Antropologia e Imagem. Teoria e Cultura, v. 15 n. 3: 13-27. Disponível em: https://doi.org/10.34019/2318-101X.2020.v15.32998 (acessado em 10 mai. 2021).

Caiuby Novaes, Sylvia. 2021. Por uma sensibilização do olhar – Sobre a importância da Fotografia na formação do antropólogo. GIS - Gesto, Imagem e Som, v. 6, n. 1: 1-10. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2021.179923 (acessado em 10 jun. 2021).

Candido, Antonio. 1954/2010. Os parceiros do Rio Bonito: Estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida. 11 ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul.

Cascudo, Luis da Câmara. 1957/2002. Jangada: Uma pesquisa Etnográfica. 2 ed. São Paulo: Global Editora.

DaMatta, Roberto. 1985. O ofício do etnólogo, ou como ter “Antropological blues”. In: Aventura Sociológica. Objetividade, Paixão, Improviso e Método na Pesquisa Social, Edson de Oliveira Nunes (org.), 23-35. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Diegues, Antonio Carlos Sant'Ana. 1983. Pescadores, camponeses e trabalhadores do mar. São Paulo: Ática.

Diegues, Antonio Carlos Sant'Ana. 1995. Povos e mares: Leituras em sócio-antropologia marítima. São Paulo: NUPAUP-USP.

Diegues, Antonio Carlos Sant'Ana e Rinaldo Sérgio Vieira Arruda. 2001. Saberes tradicionais e biodiversidade no Brasil. São Paulo/Brasília: Ministério do Meio Ambiente/USP.

Felizardo, Adair e Etienne Samain. 2007. A fotografia como objeto e recurso de memória. Discursos fotográficos, v. 3, n. 3: 205-220. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/47334506_Photography_as_object_and_resource_of_memory_A_fotografia_como_objeto_e_recurso_de_memoria (acessado em 22 jun. 2021).

Foucault, Michel. 1969. O que é um Autor? Debate com M. de Gandillac, L. Goldmann, J. Lacan, J. d'Ormesson, J. Ullmo, J. Wahl. Bulletin de la Societé Française de Philosophic, a. 63, n. 3: 73-104. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/179076/mod_resource/content/1/Foucault%20Michel%20-%20O%20que%20%C3%A9%20um%20autor.pdf (acessado em 13 jun. 2021).

Gama, Fabiene. 2020. Antropologia e fotografia no Brasil: o início de uma história (1840-1970). GIS – Gesto, Imagem e Som, v. 5, n. 1: 82-113. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2020.163363 (acessado em 10 jun. 2021).

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2020. Panorama Maxaranguape. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rn/maxaranguape/panorama (acessado em 12 jan. 2021).

Lévi-Strauss, Claude. 1994. Saudades do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras.

Martins, José de Souza. 2008. Sociologia da fotografia e da imagem. São Paulo: Contexto.

Mussolini, Gioconda. 1953. Aspectos da cultura e da vida social no litoral brasileiro. Revista de Antropologia, v. 1, n. 2: 81-97.

Núcleo de Folclore da Universidade Federal de Pelotas (NUFOLK UFPel). 2014. Puxada de rede e Makulelê. Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/nufolk/2014/06/17/aula-de-puxada-de-rede-e-maculele/ (acessado em 05 jun. 2021).

Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). 1989. Recomendação sobre a salvaguarda da cultura tradicional e popular. Conferência geral da Unesco - 25ª reunião. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Recomendacao%20Paris%201989.pdf (acessado em 14 jun. 2021).

Restrepo, Eduardo. 2018. Etnografía: alcances, técnicas y éticas. Lima: Universidad Nacional Mayor de San Marcos.

Ribeiro, Darcy. 1995/2015. O povo brasileiro: A formação e o sentido do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

Rocha, Glauber. Barravento. 1962. Iglu Filmes e Horus Filmes Ltda., 89 min.

Rouillé, André. 2009. A fotografia: entre documento e arte contemporânea. São Paulo: Editora SENAC.

Samain, Etienne. 2012. As peles da fotografia: fenômeno, memória, arquivo, desejo. Visualidades, v. 10, n. 1: 151-164.

Saquet, Marcos Aurelio. 2019. Saber popular, práxis territorial e contra-hegemonia. Rio de Janeiro: Consequência.

Silva, Anelino Francisco. 2010. A pesca artesanal como arte e como significado cultural: O caso Potiguar. ACTA geográfica, Boa Vista, v .4, n. 8: 57-65. Disponível em: https://revista.ufrr.br/actageo/article/view/303 (acessado em 13 jun. 2021).

Silva, Luis Geraldo. 2020. De mestres Jangadeiros à comissários de peixe. Mares: Revista de Geografia e Etnociências, v. 2, n. 1: 109-121. Disponível em: http://revistamares.com.br/index.php/files/article/view/79 (acessado em 05 jun. 2021).

Soares, Fernando Custódio e Júlio César Suzuki. 2009. Fotografia e História oral: imagem e memória nas pesquisas com comunidades tradicionais. V Encontro de grupos de pesquisa “Agricultura, Desenvolvimento Regional e Transformações socioespaciais”: 1-34. Disponível em: http://escolasaojorge.com.br/site/wp-content/uploads/2016/08/Fotografia-e-Historia-Oral-USP_.pdf (acessado em 30 jul. 2021).

Suzuki, Júlio César. 2013. Território, modo de vida e patrimônio cultural em sociedades tradicionais brasileiras. Espaço & Geografia, v. 16, n. 2: 627-640. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/espacoegeografia/article/view/39994 (acessado em 30 jun. 2021).

Publicado

2022-08-30

Como Citar

Bonfá Neto, Dorival. 2022. “A Puxada De Rede: Cooperação, Coletividade E Ajuda Mútua Em Imagens”. GIS - Gesto, Imagem E Som - Revista De Antropologia 7 (1). São Paulo, Brasil. https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2022.190822.

Edição

Seção

Artigos