Dialética do espaço performativo: o caráter liminoide das ruínas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2023.203396

Palavras-chave:

Memória, Ruínas, Espaço performativo, Espaço dialético, Antropologia do espaço

Resumo

O artigo reflete sobre a trajetória social dos espaços, a partir das ruínas de um hotel da década de 1940. Parte-se do papel dos deslocamentos geográficos na elaboração material e simbólica do espaço. Em seguida, o espaço é considerado por intermédio da maneira como as pessoas o transformam a partir daquilo que fazem. Apresenta-se o espaço como produto da ação, das relações sociais e das práticas performativas. Por fim, são discutidos os aspectos dialéticos presentes no espaço: as ruínas emergem no presente a partir do choque de temporalidades, o espaço performativo é tomado como espaço dialético.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovanni Cirino, Universidade Estadual de Londrina

Giovanni Cirino é graduado em Ciências Sociais (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade de São Paulo (2001), mestre e doutor em Antropologia Social pela mesma instituição. Professor Adjunto da área de Antropologia no Departamento de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Londrina, onde coordena o projeto de pesquisa “Artes do Fazer: formas expressivas e experiência em Londrina”. É autor do livro Narrativas Musicais: performance e experiência na Música Popular Instrumental Brasileira, (Annablume/FAPESP, 2009) e atuou no documentário Sobre a Congada de Ilhabela (TV-USP 2004-2011). Membro integrante do Núcleo de Antropologia da Performance e do Drama (NAPEDRA – USP), Grupo de Pesquisa Saberes da Resistência Negra e Indígena (GRUPES – UFJF) e da Comissão Universidade para os Índios (CUIA – UEL). Atualmente coordena o curso de pós-graduação lato sensu em Antropologia “Diferença, Desigualdade e Poder” na Universidade Estadual de Londrina. 

Referências

Água medicinal para criar tilápias. 2010. Folha de Londrina, 27/3/2010. https://bit.ly/45DTxRp (acessado em 21/9/2022).

Benjamin, Walter. 1989. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. Obras escolhidas, vol. 3. São Paulo: Brasiliense.

Benjamin, Walter. 1994. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas, vol. 1. São Paulo: Brasiliense.

Benjamin, Walter. 2007. Passagens. Belo Horizonte, São Paulo: UFMG, Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.

Bourdieu, Pierre. 1991/2013. Espaço físico, espaço social e espaço físico apropriado. Estudos Avançados, vol. 27, no. 79: 133-144.

Brasil. Decreto n. 7.543, de 16 de julho de 1941. Rio de Janeiro: Presidência da República.

Bretas, Aléxia. 2008. A constelação do sonho em Walter Benjamin. São Paulo: Humanitas.

Bussoletti, Denise Marcos. 2010. Fisiognomias: Walter Benjamin e a escrita da história através de imagens. Estudios Históricos – CDHRP, ano 2, no. 5: 1-11.

Certeau, Michel de. 1980/2014. A invenção do cotidiano: artes de fazer. vol. 1. Petrópolis: Vozes.

Fazenda Yara. n.d. Facebook, n.d. https://bit.ly/3qmEYBF (acessado em 1/6/2023).

Feenstra, Pietsie e Lorena Verzero. 2020. Ciudades performativas: tres capitales, três processos de memorias. In Ciudades performativas: prácticas artísticas y políticas de (des)memoria en Buenos Aires, Berlín y Madrid, 13-33. Buenos Aires: Clacso.

Foucault, Michel. 1984/2013. De espaços outros. Estudos Avançados, vol. 27, no. 79: 113-122.

Gapper, Yasmin. n.d. Residual landscapes: active traces of the built environment. Anthropology of Architecture, n.d. https://bit.ly/3MM3jYT (acessado em 9/9/2022).

Gennep, Arnold van. 1908/2018. Os ritos de passagem. 4. ed. Petrópolis: Vozes.

Hannerz, Ulf. 2015. Explorando a cidade: em busca de uma antropologia urbana. Petrópolis: Vozes.

Ingold, Tim. 2002. The perception of the environment: essays on livelihood, dwelling and skill. New York, London: Routledge.

Jameson, Fredric. 1991. Postmodernism: or, the cultural logic of late capitalism. Durham: Verso.

Lefebvre, Henri. 2008. Espaço e política. Belo Horizonte: UFMG.

Lefebvre, Henri. 2013a. La producción del espacio. Madrid: Capitán Swing.

Lefebvre, Henri. 2013b. Prefácio – a produção do espaço. Estudos Avançados, vol. 27, no. 79: 123-132.

Lenda do hotel Yara – Bandeirantes. 2015. Verdades e Controversas, 22/11/2015. https://bit.ly/3N71dEo (acessado em 15/9/2022).

Lima, Natalie. 2021. Procedimentos surrealistas e imagem dialética no trabalho das passagens. Revista Terceira Margem, vol. 25, no. 47: 123-139.

Löw, Martina. 2013. O spatial turn: para uma sociologia do espaço. Tempo Social, vol. 25, no. 2: 17-34.

Matias, Keidy Narelly Costa. 2021. A tríade dialética espacial de Henri Lefebvre. Cadernos de Pesquisa do CDHIS, vol. 34, no. 1: 80-103.

McGuire, Richard. 2017. Aqui. São Paulo: Quadrinhos na Cia.

Prisco, Maria Rosaria. 2020. Knowledge and spatial production between old and new representations: a conceptual and operative framework. In Mapping crisis: participation, datafication and humanitarianism in the age of digital mapping, ed. Doug Specht, 67-88. London: University of London Press.

Reis, Breno Maciel Souza. 2013. Pensando o espaço, o lugar e o não lugar em Certeau e Augé: perspectivas de análise a partir da interação simbólica no Foursquare. Contemporânea, vol. 1, no. 21: 136-148.

Reis, Luis Carlos Tosta dos. 2000. Por uma concepção dialética do espaço: o conceito de formação espacial em Milton Santos. Geografares, vol. 1, no. 1: 61-72.

Santos, Milton. 1977. Sociedade e espaço: a formação social como teoria e como método. Boletim Paulista de Geografia, no. 54: 81-100.

Santos, Milton. 1982/1991. Pensando o espaço do homem. São Paulo: Hucitec.

Santos, Milton. 1988/1997. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec.

Simmel, Georg. 1911/1998. A ruína. In Simmel e a modernidade, ed. Jessé Souza and Bertholf Öelze, 137-144. Brasília, DF: UnB.

Simmel, Georg. 1903/2013. Sociologia do espaço. Estudos Avançados, vol. 27, no. 79: 75-112.

Tommasino, Kimiye. 1995. A história dos Kaingáng da bacia do Tibagi: uma sociedade Jê meridional em movimento. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Turner, Victor. 1974. O processo ritual. Petrópolis: Vozes.

Turner, Victor. 1982/2015. Do liminar ao liminoide, no brincar, no fluxo e no ritual: um ensaio sobre simbologia comparativa. In Do ritual ao teatro: a seriedade humana de brincar, 25-84. Rio de Janeiro: UFRJ.

Publicado

2023-09-01

Como Citar

Cirino, Giovanni. 2023. “Dialética Do espaço Performativo: O caráter Liminoide Das ruínas”. GIS - Gesto, Imagem E Som - Revista De Antropologia 8 (1). São Paulo, Brasil:e203396. https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2023.203396.

Edição

Seção

Dossiê Mundos em Performance: Napedra 20 Anos